Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 27/06/2016

Rachel Sheherazade anuncia divórcio após 12 anos de casamento: “Estamos em paz”

2

A jornalista Rachel Sheherazade anunciou, na última sexta-feira, 24 de junho, que seu casamento com Rodrigo Porto havia chegado ao fim.

 
Sheherazade, que apresenta o SBT Brasil, passou 12 anos casada com Porto, e a união gerou dois filhos. O anúncio foi feito através do perfil da jornalista no Instagram, em um curto texto, onde ela explicou a seus seguidores que aquele dia era o início de uma nova fase em sua vida.

 
“Eu e Rodrigo seguimos, agora, nossos caminhos. Estamos em paz, confiantes em Deus e certos de que tudo ocorrerá da melhor forma possível para o bem de nossas crianças. Vida que segue!”, disse, em trecho do texto, pontuando que ambos consideram os filhos “o mais sagrado e importante na vida”.

0b78851b-2e3c-4962-b78d-a82cab48576d
Rachel revelou ainda que a decisão vinha sendo tomada há algum tempo, mas que o agora ex-casal escolheu dialogar antes: “Para os mais próximos de nós, isso não é nenhuma novidade, pois, há mais de um ano, estamos vivendo esse processo de separação. O que realmente importa é que ele é o pai dos meus filhos e sempre terá meu respeito e minha consideração. Eu e Rodrigo seguimos, agora, nossos caminhos. Estamos em paz, confiantes em Deus e certos de que tudo ocorrerá da melhor forma possível para o bem de nossas crianças. Vida que segue!”, afirmou.

 
A revelação feita por Sheherazade coincide com declarações feitas por ela anteriormente sobre sua saída da rádio Jovem Pan, onde apresentava o Jornal da Manhã e vinha conquistando grande audiência por sua franqueza e contundência nas críticas aos políticos. Em outubro do ano passado, a jornalista pediu demissão da emissora para se dedicar à sua família, uma vez que o tempo dedicado ao trabalho vinha sendo muito alto.

 
“Agradeço a preocupação, o apoio e o carinho de todos vocês. Continuam agora, meu casamento com o Brasil e meu compromisso em fazer deste país um lugar mais digno e justo”, concluiu.

 

 
GNOTÍCIAS