Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 11/09/2014

Revista da Globo volta a citar pastor em escândalo da Petrobras

rteixeira A Revista Época, uma das principais revistas semanais publicadas no Brasil, publicou na última segunda-feira (9) uma matéria sobre o escândalo de corrupção que envolve a maior estatal do país e grandes nomes da política nacional. Na reportagem, Época volta a atacar o pastor Rubens Teixeira, diretor financeiro da Transpetro.

 

No mês passado, antes das denúncias de envolvimento de parlamentares no esquema de corrupção, a revista já havia publicado uma matéria tendenciosa contra o Teixeira. A publicação assinada por Diego Escosteguy tentava expor o ministério de Rubens Teixeira e acusava o diretor de ter forjado contratos e dirigido licitações que beneficiariam pessoas próximas.
Desta vez, com as recentes denúncias feitas pelo ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, após aceitar os termos de um acordo de delação premiada, o nome de Rubens Teixeira voltou a ser citado em reportagem da revista.

 

Rubens Teixeira é considerado um dos principais intelectuais cristãos do país. Coautor do best seller “As 25 Leis Bíblicas do Sucesso”, escrito em parceria com o juiz federal William Douglas, Teixeira testemunha uma história de superação, tendo tido uma infância de extrema pobreza e superado obstáculos pessoais com a ajuda do irmão mais velho, Paulo Teixeira, candidato a Deputado Federal no Rio de Janeiro.

 

Além de voltar a atacar o diretor financeiro da estatal, a Revista Época cita o nome de Marcelo Crivella, candidato ao governo do Rio pelo PRB, e afirma que Teixeira assumiu o cargo não por seu conhecimento, mas por ser amigo do senador.

 

Rubens Teixeira publicou uma nota de esclarecimento em seu site oficial criticando a falta de ética da revista e questionando as motivações por trás das publicações. Para Teixeira existe um “evidente interesse” em atacar o candidato ao governo do Rio Marcelo Crivella.

 

“Um jornalismo sério, ético e responsável apura o que publica. A Revista Época não se preocupou com isso: fez a segunda e ainda omitiu o nome do jornalista responsável. A mentira seria individual ou institucional? O evidente interesse de atacar o candidato a governador Marcelo Crivella tornou notório os motivos políticos e econômicos”, escreveu Rubens.
O pastor assembleiano também criticou o que chamou de evidente esforço do jornalista em tentar expor sua fé ao ridículo, em referencia a primeira publicação assinada por Diego Escosteguy.

“Na primeira matéria, ficou evidente o esforço do jornalista em tentar expor minha fé ao ridículo ao citar repetidas vezes meu título eclesiástico e tentar convencer o leitor, com uma enxurrada de mentiras, que minha gestão seria uma desordem praticada com a ajuda de pessoas da minha igreja”, disse o diretor da estatal.

 

Jornalista mentiu sobre Joaquim Barbosa

 

O ministro Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, foi um dos alvos do jornalista Diego Esosteguy, que cometeu erros graves de apuração e falhas éticas em uma matéria sobre Barbosa.

 

Escosteguy chegou a mentir sobre o encontro entre os dois, que de acordo com o ministro, havia pedido apenas para cumprimenta-lo e para se apresentar, e transformou o encontro em entrevista, atribuindo aspas ao ministro, sem o seu consentimento.

 

Na matéria Ecosteguy acusou o ministro de ter manipulado uma votação, impedindo deliberadamente que um ministro do STF se manifestasse. Em uma carta enviada a revista Época, Joaquim Barbosa fez duras criticas a postura do jornalista.