Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 23/01/2017

Rodolfo Abrantes evangeliza crianças de rua: “Podemos ser os braços de Jesus para elas”

hqdefaultNa última quinta-feira (19), a página oficial do Ministério ‘Brasa Church’ publicou um vídeo com o depoimento de Rodolfo Abrantes sobre sua participação na ação #igrejanasruas, em Pernambuco e tem emocionado a internet com seu testemunho.

 

A ação evangelística foi criada pelo Minsitério Shores of Grace, liderado pelos missionários norte-americanos, Nic e Rachael Billman, em Jaboatão dos Guararapes (PE).

 

Rodolfo contou que já ouvia bons relatos sobre o Ministério, mas confessou que sua participação naquele momento de evangelismo na Rua das Flôres, em Recife, o deixou profundamente impactado.

 

“Eu já conhecia o trabalho do Nic e da equipe do Shores of Grace há algum tempo de ouvir falar. Eu estive com ele em algumas conferências e sempre ouvia os relatos e as histórias a respeito dessa maneira tão simples e tão poderosa com a qual Deus tem se movido”.

 

Falando sobre a proposta do projeto, Rodolfo explicou que a ação foge ao formato convencional de uma “liturgia” e consiste na atitude do grupo evangelístico em conversar com as pessoas que vivem nas ruas.

 

“Eu fui convidado para ministrar aqui na Escola Fornalha e ondem eu pude participar da ‘Igreja nas Ruas’ e as direções foram simples. O Nic estava me contando que o papel da Igreja é chegar nesses lugares e simplesmente amar aquelas crianças, aquelas pessoas, conversar com elas… enfim: trazer à existência o ser humano digno que Deus fez à sua imagem e semelhança, dentro de cada uma delas”, contou.

 

“Eu fui muito impactado! Eu confesso que tinha planejado na minha cabeça de observar como as pessoas se moviam e tentar me mover igual. Eu fui acostumado a essas ministrações de evangelismo em que você chega, faz um louvor, ministra uma Palavra… aquela coisa… Parece que você levou uma igreja simplesmente para a rua, levou a liturgia de um culto para o lado de fora”, acrescentou.

 

O cantor e compositor confessou que naquela noite se dedicou a dar uma atenção especial àquelas crianças de rua, mas afirmou que isso aconteceu de forma espontânea.

 

“A gente está acostumado a ver estas crianças o tempo todo e às vezes eles pedem dinheiro, comida e para aliviar a consciência, você até dá alguma coisa e se sente muito bem: ‘Olha, eu ajudei uma criança!’. Mas nenhuma delas me pediu nada ontem. […] Aquilo foi uma das coisas mais poderoras que Deus fez na minha vida”, afirmou.

 

“Eu me lembrei daquela passagem que trouxeram muitas crianças para Jesus e os discípulos repreendiam, porque o pessoal, às vezes parece que está mais focado na necessidade de alimento e cura de doenças que a gente se esquece, às vezes, que as crianças não querem nada, só querem os braços de Jesus”, destacou ele. “Será que podemos ser os braços de Jesus para essas crianças?”.

 

Guia me