Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 15/07/2014

Saiba o que é e como surgiu o califado islâmico

12842_BnHoverDesde o surgimento do islamismo, pelas mãos de Maomé (570-632), o mundo viu a ascensão de um império que reunia política e religião. A partir do sétimo século, a expansão dos princípios religiosos muçulmanos alterou a formação dos países.

 

Mesmo após a morte de Maomé, a sobrevivência do seu legado se deu com a criação do cargo de “califa”, palavra de origem árabe que significa “sucessor”. O primeiro a receber esse título foi o sogro de Maomé, Abu Bakr (570-634).

 

O trabalho do califa é continuar a “obra de Deus” iniciada por Maomé. Abu Bakr usou mão de ferro para derrotar seus oponentes e concluir a unificação da Península Arábica. Com isso, consolidou um exército islâmico poderoso, que se dedicava a firmar os ensinamentos do Alcorão. Em dois anos de governo, Abu Bakr estava com tropas prontas para expandir ainda mais as fronteiras do império. Umar ibn al-Khattab (586-644) foi o segundo califa. A expansão territorial comandada por ele conquistou as províncias bizantinas do Egito e da Síria. Em toda região conquistada estabeleciam as regras corânicas para a vida, fortalecendo assim o islamismo. Em 638 ele conquistou a região de Israel para o império.

 

Após Muawiyyah, o quinto califa a ser escolhido, a hereditariedade passou ser a forma de sucessão. Já haviam se estabelecido as divisões dentro do Islã, principalmente os sunitas e xiitas. O império islâmico continuou avançando e com isso ocorreram várias mudanças políticas e comerciais, que culminaram na criação do chamado Império Otomano, de dominação turca.
A partir de 1517, o sultão otomano também era chamado de “Califa do Islã”. Foi durante os 600 anos do Império Otomano que o califado atingiu sua extensão máxima, conquistando parte da Europa, todo o Oriente Médio, o norte da África e chegando até o sul da Rússia. Após sua derrota na Primeira Guerra Mundial (1914-1918), o governo otomano viu seu território ser partilhado, sendo extinto oficialmente em 1924.

 

Desde então o mundo não ouvia mais a palavra “califado” para se referir a um domínio religioso islâmico que ultrapassa fronteiras geopolíticas. Mas recentemente a organização terrorista conhecida como ISIS retoma o conceito e quer ser chamado apenas de Estado Islâmico. Abu Bakr al-Bagdadi, seu líder, passou a se designar “califa de todos os muçulmanos”. Atualmente eles dominam grandes faixas de território da Síria Oriental indo até o norte do Iraque. Eles já anunciaram novas aquisições de território e preparam seu avanço para países vizinhos.