Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 09/04/2018

Saiba quem são os campeões estaduais de 2018

Com muito drama, emoção e gol no último lance da partida, o Botafogo derrotou o Vasco por 1 a 0 neste domingo, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, levou a decisão para os pênaltis e, com atuação decisiva do goleiro paraguaio Gatito Fernández, que defendeu duas cobranças, encerrou um jejum de cinco anos sem título do Campeonato Carioca.

 

O título é o primeiro de Alberto Valentim em sua curta carreira de técnico. Depois de deixar o Palmeiras no começo da temporada, ele chegou neste ano em situação difícil – após eliminação logo na primeira fase da Copa do Brasil – e arrumou o Botafogo, que, antes de sagrar-se campeão carioca, eliminou o Flamengo na semifinal.

 

Cruzeiro fatura o Mineiro

 

A festa do Campeonato Mineiro é azul. Neste domingo, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, o Cruzeiro derrotou o Atlético Mineiro por 2 a 0, reverteu a vantagem sobre o maior rival e faturou o seu 37.º Estadual, ainda atrás do rival com 44 títulos. A equipe celeste não era campeã desde 2014. Arrascaeta e Thiago Neves marcaram os gols da vitória diante de 49.906 pagantes.

 

O Cruzeiro havia perdido o primeiro jogo por 3 a 1, mas por ter vencido por dois gols de diferença, igualou o agregado e ficou com o título por ter feito melhor campanha. Na primeira fase, os cruzeirenses terminaram 11 pontos na frente do rival.

 

O Cruzeiro terá bastante tempo para comemorar o título, pois volta a campo apenas no final de semana, na estreia do Campeonato Brasileiro, contra o Grêmio, no sábado, às 16 horas. Sem tempo para lamentar, o Atlético Mineiro joga nesta quarta-feira, quando visita o San Lorenzo, no estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires, pela estreia na Copa Sul-Americana.

 

Fortaleza, de Ceni, é vice no Cearense

 

O Ceará jogou um balde de água fria no plano do Fortaleza, de Rogério Ceni, de iniciar o ano de seu centenário com um título. Jogando por um empate após a vitória por 2 a 1 no jogo de ida da final do Estadual, o time alvinegro demonstrou oportunismo e venceu mais uma vez no Castelão, de novo por 2 a 1, no equilibrado clássico deste domingo.

 

Antes de começar, o Clássico-Rei já estava marcado pela tensão. Os alvinegros apontavam para a possibilidade de uma “vingança” pelo Estadual de 2015, vencido pelos tricolores na última decisão entre as duas equipes. E assim aconteceu, mas não foi fácil para o time de Marcelo Chamusca, primeiro porque o técnico “desfalcou” a equipe no banco por causa de uma queda de pressão. Mas também pela postura do Fortaleza.

 

Grêmio volta a ser campeão do Gauchão

 

O Grêmio é o novo campeão gaúcho, o que não acontecia desde 2010. A quebra do jejum já era esperada desde a goleada inicial, em Porto Alegre, por 4 a 0, sobre o Brasil de Pelotas. A conquista foi confirmada com uma nova vitória, desta vez por 3 a 0, neste domingo, no estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS). Os gols do título foram marcados na parte final do jogo por Cícero aos 35, Alisson, aos 39, e Léo Moura aos 44 minutos.

 

Apesar do título, o seu 37.º na história, o Grêmio continua bem atrás em número de conquistas do seu maior rival, o Internacional, com 45 títulos. Esta década, inclusive, o time colorado emplacou um hexacampeonato entre 2011 e 2016. O Novo Hamburgo surpreendeu e foi o campeão no ano passado.

 

O Brasil tinha uma missão considerada impossível de golear por cinco gols para ser campeão. Mas sagrou-se vice e perdeu a invencibilidade diante de sua torcida. O time xavante não perdia em casa desde 28 de setembro de 2017, quando caiu diante do Luverdense por 1 a 0, pela Série B do Campeonato Brasileiro.

 

Atlético reverte vantagem de rival e leva o Paranaense

 

Derrotado por 1 a 0 na partida de ida da decisão, na semana passada, o Atlético-PR reverteu a vantagem neste domingo ao bater o Coritiba por 2 a 0, na Arena da Baixada, em Curitiba, para faturar o título do Campeonato Paranaense.

 

Dono da melhor campanha da competição, o time atleticano acabou triunfando e fazendo jus ao desempenho superior apresentado ao longo do torneio ao abrir o placar do clássico com um gol de Bruno Guimarães, nos acréscimos do primeiro tempo, aos 47 minutos, antes de Éderson, tocando para as redes com o calcanhar, garantir o 2 a 0 ao 11 da etapa final.

 

Esse foi o 24º título paranaense do Atlético-PR e o segundo Estadual obtido pela equipe em três anos, depois de o Coritiba erguer o troféu em 2017 e o time rubro-negro ser campeão em 2016 O Coritiba, por sua vez, ostenta 38 taças da competição.

 

Figueirense triunfa em SC

 

Já o Figueirense faturou neste domingo o seu 18º título do Campeonato Catarinense ao superar a Chapecoense por 2 a 0, na Arena Condá, em Chapecó, na decisão da competição definida em jogo único neste domingo.

 

Assim, o Figueirense, que não era campeão desde 2015, também abriu vantagem sobre o Avaí como maior campeão estadual. O rival tem 16 taças do Catarinense. Já a Chapecoense, que buscava seu sétimo título do torneio, perdeu a sua recente hegemonia obtida conquistada com os troféus da competição em 2016 e 2017.

 

Na decisão deste domingo, pela primeira vez o Campeonato Catarinense teve o recurso da arbitragem de vídeo implementado. Porém, em nenhum lance da partida o juiz Bráulio da Silva Machado acionou a tecnologia para tirar possíveis dúvidas em lances do confronto.

 

Goiás, pela 28ª vez

 

Também neste domingo, o Goiás conquistou o seu 28º título goiano ao derrotar a Aparecidense por 3 a 1, no Serra Dourada, no confronto de volta da final. Na partida de ida, as duas equipes haviam empatado por 0 a 0.

 

Breno, no primeiro minuto da etapa inicial, Tiago Luis, aos 32 do segundo tempo, e Júnior Viçosa, nos acréscimos, aos 49, fizeram os gols dos campeões, enquanto Alex Henrique, cobrando pênalti, aos 42, descontou para os visitantes também no fim.

 

Foi um tetracampeonato conquistado pelo Goiás, pois o time também levantou a taça do Estadual em 2015, 2016 e 2017. Disparado o maior vencedor da história da competição, o time abriu sua larga vantagem sobre o Vila Nova, segundo maior ganhador, com 14 troféus.

 

Bahia bate Vitória e conquista 47º Estadual

 

Uma série de competições regionais foram encerradas neste domingo pelo Brasil e, em uma delas, o Bahia conquistou o seu 47º título estadual ao bater o Vitória por 1 a 0, no Barradão, em Salvador, no confronto de volta do Campeonato Baiano.

 

Com o troféu, o Bahia encerrou a recente hegemonia do adversário, que faturou a taça do torneio em 2016 e 2017. E o fim deste curto jejum veio com relativa tranquilidade, pois o time comandado pelo técnico Guto Ferreira já havia vencido o confronto de ida sobre a equipe de Vagner Mancini por 2 a 1, na Arena Fonte Nova, na semana passada.

 

O clube também aumentou a larga vantagem que ostenta como maior campeão baiano, com 47 taças, contra 29 do Vitória, segundo maior ganhador. Nesta década, a equipe ainda ficou com o título em 2012, 2014 e 2015.

 

O único gol da vitória deste domingo no Barradão foi marcado aos 2 minutos do segundo tempo. Em jogada iniciada por Vinícius e Edigar, Zé Rafael tabelou com Marco Antônio e finalizou. Fernando Miguel defendeu, mas deu rebote para Elton, de cabeça, encostar para o gol vazio.

 

O gol complicou a vida do Vitória, que não mais conseguiu buscar o empate e decepcionou a sua torcida, sendo que alguns torcedores do time chegaram a apedrejar o ônibus que trouxe a delegação do Bahia até o estádio do arquirrival neste domingo.

 

Náutico encerra jejeum

 

Outro clube do Nordeste que saiu de campo com muitos motivos para comemorar neste domingo foi o Náutico, que derrotou o Central de Caruaru por 2 a 1, na Arena Pernambuco, e encerrou um jejum de títulos estaduais que durava 14 anos.

 

Campeão pela última vez em 2004, o time triunfou com gols de Ortigoza e Jobson para ficar com o título do Campeonato Pernambucano. Já o Central, que pela primeira vez em 99 anos de história decidiu o título da competição, viu esse jejum de troféus ser ampliado e descontou o placar com um gol de Leandro Costa, cobrando pênalti. No confronto de ida, em casa, os dois times haviam empatado por 0 a 0.

 

Outros Estaduais

 

Também neste domingo, o Remo faturou o título do Campeonato Paraense ao vencer o Paysandu por 1 a 0, no Mangueirão, com um gol de pênalti convertido por Isac. O Remo já havia vencido o duelo de ida da final por 2 a 1.

 

CSA (Alagoano), Serra (Capixaba), Cuiabá (Matogrossense), Operário (Sul-Matogrossense) foram outros times que conquistaram títulos estaduais de menor expressão neste domingo, enquanto Manaus (Amazonense) e Sobradinho (Distrito Federal) asseguraram a taça já em finais no último sábado.

 

 

Por Metro Jornal e Estadão Conteúdo-Clever Felix/Brazil Photo Press/Folhapres