Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 27/04/2016

Saúde capacita enfermeiros para atendimento a hipertensos

2642016143838

No Dia Nacional de Prevenção e Combate a Hipertensão Arterial, nesta terça-feira, 26 de abril, a Secretaria Municipal de Saúde realizou o I Simpósio Sobre Hipertensão Arterial. O evento, cujo objetivo foi traçar medidas para alcançar as metas pactuadas pelo Município junto ao Ministério da Saúde, reuniu enfermeiros das unidades municipais de saúde, no auditório Dr. João Batista de Cerqueira.

 

Na oportunidade discutiram e apresentaram estratégias sobre o atendimento qualificado de enfermagem às pessoas que vivem com hipertensão na cidade. De acordo com dados apresentados pela enfermeira referência na rede municipal em diabetes e hipertensão, mais de 60 mil pessoas no município tem hipertensão, o que corresponde a mais de 13%.

 

“O objetivo é capacitar esses profissionais para que possam prestar uma assistência qualificada aos pacientes hipertensos e diabéticos”, afirmou. Segundo ela, a pressão alta é um dos fatores de risco para o AVC (Acidente Vascular Cerebral) – apontada como a segunda maior causa morte no país. “Além de prestar um bom atendimento, é importante orientar o paciente sobre a necessidade de adotar uma alimentação saudável e a praticar atividade física”.

 

Outro dado apresentado pela enfermeira é que 80% dos atendimentos nas policlínicas têm sido de pacientes com complicações da hipertensão. “Essa capacitação visa fortalecer a Atenção Básica para que possamos reduzir o número de pacientes com complicações da doença”. Ela acrescenta que cada unidade de saúde deve criar sua estratégia de acordo com a demanda.

 

“Todo paciente que comparecer na unidade para consulta com o médico, enfermeiro ou nutricionista deve passar por triagem do peso, altura, aferição da pressão e aferição da glicemia capilar, caso seja diabético”. Isabela Machado disse, ainda, que os pacientes com hipertensão devem fazer o seu controle periodicamente. E quem não tem, a verificação deve ser feita duas vezes ao ano, no mínimo.

 

Secom