Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 23/05/2017

“Se adorar a Jesus é crime, então vou cometer todos os dias”, diz cristão da Índia

Autoridades em Chhattisgarh, na Índia, estão forçando os cristãos a voltar se submeterem a cerimônias de conversão ao hinduísmo, impondo-lhes multas e submetendo-os à humilhação pública.

 

Na vila de Junwani, por exemplo, os cultos cristãos realizados na última semana da Páscoa foram considerados “ilegais” pelas autoridades e as pessoas que foram a estes cultos foram multadas em cerca de 312 dólares, o equivalente a quatro ou cinco meses de salário de muitos cidadãos da região, de acordo com a organização International Christian Concern.

 

Como se não bastasse a repressão religiosa neste nível alarmante, um pastor local alertou que a situação ainda pode piorar.

 

“Esses cristãos de Junwani vão enfrentar uma situação ainda mais perigosa por terem escolhido seguir a Jesus”, disse ele à organização cristã. “A polícia mal dá ouvidos ao clamor deles”.

 

Alguns cristãos desafiaram abertamente as autoridades e contestaram as multas que lhes foram impostas. Um deles é Kanesh Singh, um homem de 55 anos que se dirigiu aos anciãos da aldeia sobre as multas.

 

“Que crime eu cometi para ter que pagar esta multa?”, disse Singh. “Eu não roubei nada, não abusei de nenhuma mulher, não briguei, não matei ninguém”.

 

“Se vocês acham que ir à igreja e adorar a Jesus é um crime, vou cometer esse crime todos os dias”, disse ele aos anciãos da aldeia, que haviam denunciado os cristãos às autoridades, para que as multas fossem aplicadas.

 

Outro cristão, Somari Komra, de 40 anos, também desafiou as autoridades que o interrogaram. Komra disse que tempos atrás ele estava sofrendo de “doença física e transtorno mental”, mas ninguém da comunidade ou entre as autoridades veio em seu auxílio.

 

No entanto, Jesus o curou quando começou a ir à igreja. Ele disse que não pararia de participar dos cultos de adoração e pagaria as multas que fossem necessárias, enfrentando as consequências de ser um cristão naquele local. Komra afirmou que se as autoridades quisessem evitar que ele fosse à igreja, deveriam ter assumido a responsabilidade de cuidar da saúde dele, antes que ele conhecesse a Jesus.

 

Devido à atitude de Komra, as autoridades pressionaram 15 famílias a abandonar o cristianismo e retornar ao hinduísmo.

 

A fé em segredo

 

Enquanto alguns crentes são ousados ??em declarar abertamente sua fé em Cristo, há outros que se sentem mais vulneráveis ??e, portanto, optam por praticar sua fé em segredo. Um deles é Shivaram Tekam, que foi forçado a dar “um par de galinhas, uma garrafa de vinho e 551 rupias [moeda local]” por ter ido a um culto cristão.

 

“Eu tive que fazer isso porque eu tinha ido à igreja no domingo de Páscoa”, disse Tekam.

 

Os anciãos da aldeia deram o “pagamento” de Shivaram como um oferenda ao deus deles e consideraram aquele ritual como “um sinal” de que ele estava retornando

 

GUIAME