Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 25/03/2015

Secretaria de Saúde constata menos casos de tuberculose

2432015144758Uma sensibilização com distribuição de panfletos e abordagens no centro de Feira de Santana chamou a atenção de motoristas e transeuntes para o Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose, comemorado nesta terça-feira, 24. As ações de mobilização prosseguem até sexta-feira, 28.
Em Feira de Santana, o número de pessoas acometidas pela tuberculose caiu, comparando os dois últimos anos. Enquanto em 2013 foram diagnosticadas 206 pessoas com a doença, no ano passado a Vigilância Epidemiológica registrou 184 novos casos. Destes, a incidência maior concentra-se em homens e mulheres na faixa etária de 35 a 49 anos, com 61 casos (35,2%).

 

Outro dado que chama atenção é a redução no número de abandonos ao tratamento, que é disponibilizado gratuitamente pelo Programa Municipal de Controle da Tuberculose, que funciona no Centro de Saúde Especializado (CSE) Dr. Leone Coelho Leda. Conforme a técnica de referência Gilca Lessa, os resultados têm sido animadores.

 

“Em 2013, das 193 pessoas que iniciaram o tratamento, 165 foram curadas e apenas cinco delas abandonaram, o que corresponde a 2,59%. Isso mostra que temos alcançado os indicadores pactuados pelo Ministério da Saúde que é de 85% de cura e de abandono menos que 5%”, afirma. O tratamento dura em média seis meses e não deve ser interrompido, mesmo com o desaparecimento dos sintomas.

 

Segundo Gilca Lessa, para cada paciente com tuberculose e sem o tratamento adequado, 15 pessoas podem ser contaminadas num período de um ano. O diagnóstico da doença é feito através do teste rápido – implantado no município em dezembro de 2014 – e por meio da baciloscopia. Até o dia 23 de março deste ano, 32 pessoas foram diagnosticadas com a doença.

 

“Enquanto o teste rápido detecta a doença em até duas horas e utiliza apenas uma amostra do escarro, além de mostrar se o paciente é resistente a um dos antibióticos para o tratamento da doença, o rifampicina, a baciloscopia é um processo mais demorado. O resultado sai em 12 horas e é preciso geralmente duas amostras do escarro”, explica. Ela diz que a baciloscopia continua sendo feita para o controle da tuberculose.

 

SINTOMAS

 

Uma faixa bem visível, no centro da cidade, alerta para o principal sintoma da doença: tosse por mais três semanas. Associada a isso, febre baixa ao final do dia, falta de apetite, fraqueza, suor noturno, perda de peso e cansaço muscular.

 

Essa é uma doença causada pelo bacilo de Koch, responsável por causar infecção no pulmão, e é transmitida de uma pessoa a outra ao espirrar, tossir ou falar.

 

A prevenção da doença é através da vacina BCG para crianças com até quatro anos – evita as formas graves (tuberculose miliar e meningite tuberculosa) – em adultos é por meio do diagnóstico precoce e o tratamento adequado. “Qualquer pessoa que apresentar os sintomas da tuberculose pode procurar o serviço no CSE, bem como uma das unidades de saúde”, pontua a enfermeira Gilca Lessa.