Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 18/11/2016

Seis em cada 10 ateus acreditam que a natureza pode provar a existência de Deus, diz pesquisa

540x350_criacao-do-mundoUma pesquisa do Discovery Institute, localizado em Seattle (Washington – EUA) que entrevistou cerca de 3.700 adultos americanos, incluindo agnósticos e ateus, mostrou que 6 em cada 10 ateus se maravilham com o “design requintado” e complexidade da natureza. Eles admitem que este design inteligente faz pensar que a existência de Deus é realmente possível.

 

A pesquisa tinha o objetivo de avaliar se a crença na teoria evolutiva realmente teria um efeito sobre a crença religiosa.

 

Os indivíduos que acreditam na teoria de que os seres humanos evoluíram de macacos são menos propensos a acreditar em Deus. “A meu conhecimento, esta é a primeira vez que uma pesquisa nacional tentou quantificar o impacto da teoria evolucionária na fé e na ética,” disse o Dr. John Oeste, diretor adjunto do centro de ciência e cultura do Discovery Institute, entidade que patrocinou a pesquisa.

 

Dados do desenvolvimento

 

Os entrevistados receberam uma lista de ideias relacionadas à ciência e à natureza, e foram convidados para identificar quais dessas ideias “tornam a existência de Deus menos provável, mais provável, ou se não tiveram impacto em sua crença na existência de Deus”.

 

Cerca de 45% dos entrevistados concordaram com a afirmação de que “a evolução mostra que os seres humanos não são fundamentalmente diferentes de outros animais”. Outros 43% também acreditavam que a evolução “mostra que nenhum ser vivo é mais importante do que qualquer outro”.

 

Quase 7 em cada 10 ateus – e mais de 4 em cada 10 agnósticos – na América também relataram que sua crença em Deus foi diminuída porque acharam a teoria evolucionária plausível. Tanto os ateus como os agnósticos pensam que “a evolução mostra que as crenças morais evoluem ao longo do tempo, com base em seu valor de sobrevivência em vários momentos e lugares”.

 

Design inteligente

 

O confronto de ideias já foi tema de inúmeras palestras, como foi o caso do cientista Adauto Lourenço, que ministrou uma palestra no auditório da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em 2011. Para ele, existem vários fatores que provam que o universo não foi criado porum fenômeno natural. “Se a terra fosse um pouco mais próxima do sol, a vida não existiria; um pouco mais distante do sol, a vida não existiria; girando um pouco mais rápido, a vida não existiria; girando um pouco mais devagar, a vida não existiria”, disse.

 

“São vários fatores, praticamente todos eles, relacionados diretamente com a questão da existência da vida. Quando nós temos um número grande de coincidências, a probabilidade delas terem ocorrido simultaneamente, por meio de processos naturais, é muito pequena”, ressaltou.

 
GUIAME