Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 08/06/2017

Sem mistério, Bahia está pronto para enfrentar o Cruzeiro na Fonte

O Bahia está pronto para encarar o Cruzeiro, nesta quinta (8), às 21h, na Fonte Nova. Sem mistério, o técnico Jorginho entrega que o time vai ter apenas uma mudança: na vaga de Edson, que sofreu um estiramento no joelho, entra Juninho. Com isso, o tricolor vai entrar em campo com Jean, Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Juninho, Renê Júnior, Allione, Vinícius e Zé Rafael; Edigar Junio. “Não tem mistério”, resumiu o treinador.

 

Autor de 10 gols no campeonato até agora, o tricolor sofre uma pressão a mais quando o jogo é na Fonte Nova. Isso porque, desses tentos, nove foram em Salvador. “Se torna uma responsabilidade maior, a cobrança vai ser maior nos atacantes, de ter um bom desempenho nos jogos, fazer gols. Isso foi construído principalmente no primeiro jogo. Seis gols não é fácil, foi um placar muito bom. Temos um ataque com muita mobilidade, o que facilita não apenas gols deles (atacantes), mas a penetração de outros jogadores vindo de trás. É uma questão de treinamento”, disse Jorginho, lembrando da goleada por 6×2 do Esquadrão em cima do Atlético-PR, na primeira rodada.

 
Para o comandante, jogar em casa é mais fácil. Não apenas porque o elenco já conhece bem o campo, mas por uma questão específica: o apoio da torcida. Jorginho garante que isso faz, sim, a diferença. “Em casa tem uma questão psicológica, a torcida do Bahia está ali, é nossa. É uma torcida muito forte, com certeza um 12º jogador. Faz com que os jogadores ganhem um gás, uma força que, de repente, eles nem sabem que têm”, completou o professor.

 

Além de Edson, o Bahia ainda não conta com o meia Régis, com lesão na coxa, o atacante Hernane, que fraturou a tíbia, o lateral-esquerdo Pablo Armero, que está a serviço da seleção colombiana, além do lateral-direito Wellington Silva e do zagueiro Jackson, ambos em recuperação de cirurgias no joelho.

 

DIFICULDADE

 

Titular absoluto do Bahia e dono de oito assistências na temporada, sendo três na Série A, o meia Allione prevê dificuldades diante do adversário desta quinta (8) à noite. Segundo o camisa 8, o Esquadrão precisa impor seu ritmo de jogo desde o apito inicial do árbitro.

 

“O Cruzeiro é um dos melhores times do Brasil e vem de derrota para a Chapecoense. Eles farão de tudo para recuperar os pontos perdidos e será uma partida bem complicada. Temos que entrar em campo com a mesma pegada do último jogo, para impor o nosso ritmo desde o início e sair com a vitória”, avisou o argentino.

 
Correio