Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 16/03/2016

Seriado apresenta “Jesus pró-gay” como personagem

5

As dificuldades de um filho gay “saindo do armário” aos 16 anos em uma família católica conservadora é a premissa da série The Real O’Neals. Tendo estreado este mês, o programa vai ao ar pela ABC, emissora do grupo Disney que exibe também um seriado inspirado no relato bíblico sobre o rei Davi.

 

Como a família é de ascendência irlandesa, o catolicismo é uma parte importante de sua vida. Contudo, com pequenas aparições nos três capítulos que foram ao ar até agora, parece que Cristo odeia o cristianismo. Além disso, todos os “bons cristãos” (especialmente os líderes) são retratados como hipócritas.

 

O personagem central da história é Kenny (vivido por Noah Galvin), um rapaz de 16 anos que tem uma namorada e uma vida “normal”, quando decide assumir que é homossexual. Seus maiores problemas são com sua mãe Eileen (Martha Plimpton), enquanto o pai e os irmãos parecem aceitar com naturalidade.

 

No episódio de estreia, o Salvador aparece por 52 segundos, enquanto Kenny relata do “problema” em seguir o conselho da mãe de viver “como se Jesus estivesse olhando”.

 

Somente o adolescente podem ver esse Jesus, que não tem problema com a homossexualidade. Contudo, nos primeiros capítulos esse Cristo parece ter muitas críticas ao cristianismo ensinado pela mãe do jovem, que não quer que ele seja gay.

 

No segundo episódio, a ideia de um inferno e a existência de Satanás são tratadas como ficção criada pela igreja para manter o controle da alma dos fiéis. O terceiro capítulo, que fala sobre o período da Quaresma, volta a abordar o tema e a aparição de Jesus é apenas para reclamar dos feriados religiosos.

 

Os seriados americanos já são parte da cultura mundial há pelo menos duas décadas. Seu grande sucesso tem causado diferentes tipos de influência nos países onde são exibidos, especialmente entre os mais jovens. Obviamente, nem todas as produções fazem sucesso, mas o que está em questão é a mensagem que está sendo divulgada.

 

Um dos produtores da série é o jornalista e advogado Dan Savage, conhecido defensor da causa LGBT nos Estados Unidos. Na verdade, segundo a emissora, a ideia para o seriado foi parcialmente baseada em sua vida.

 

Ele foi um dos criadores do Projeto “It Gets Better”, uma campanha destinada a estimular os adolescentes a se assumirem gays não importando o preconceito que possam vir a experimentar.
Desde que a ABC ordenou o piloto para Real O’Neals, em 2015, organizações conservadoras e religiosas organizaram um protesto, pedindo que o programa antirreligioso não fosse exibido. A emissora insistiu, mas agora, com audiência fraquíssima nos primeiros episódios, a tendência é que ela não passe da primeira temporada.

 

GOSPEL PRIME