Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 05/08/2014

Silvio Santos recebe carta do Bispo Edir Macedo e a lê ao vivo em seu programa; Assista ao vídeo

silvio-santos-virgem O apresentador Silvio Santos voltou a comentar em seu programa sobre a construção do Templo de Salomão, da Igreja Universal do Reino de Deus. Em um programa anterior ele mostrou o convite que recebeu de Edir Macedo para comparecer à inauguração do megatemplo e o “bom gosto” empregado na construção. Agora o apresentador leu uma carta de agradecimento enviada a ele por Macedo por ter comentado sobre a obra.

 

– Prezado Silvio, eu assisti às suas referências ao Templo de Salomão. Obrigado pelas palavras, e obrigado, sobretudo pelo espaço dedicado em sua emissora a uma obra cujo maior objetivo é glorificar o Deus de Israel, o único e verdadeiro Deus – disse a carta lida por Silvio Santos em seu programa.

 

O proprietário do SBT afirmou ter recebido a carta do “colega” Edir Macedo em função da solenidade de inauguração do Templo de Salomão, que aconteceu na última quinta feira. Silvio Santos elogiou a iniciativa da Igreja Universal em construir uma réplica do Templo de Salomão, e mostrou também em seu programa uma reportagem sobre a cerimônia de inauguração do templo, que ele classificou como uma “obra maravilhosa”.

 

A reportagem exibida sobre o templo exaltou a grandiosidade da obra, mostrando as dimensões físicas do templo e os detalhes da cerimônia de abertura, destacando a presença de figuras políticas como a presidente Dilma Rousseff.

 

Foram mostradas também as referências da obra à cultura e religião judaica, como o fato de Edir Macedo ter aparecido em uma cerimonia no local utilizando kipá e talit, acessórios típicos da religião judaica. Ao explicar tais referências, a repórter afirma ser impossível dissociar o cristianismo do judaísmo e ressalta o fato de Jesus ter sido Judeu.

 

Outro detalhe destacado pela reportagem foi o discurso multireligioso aplicado na cerimônia de inauguração do templo, e também a forma como os fiéis da Igreja Universal passaram a reverenciar a obra, realizando orações junto às paredes do templo de maneira semelhante ao costume adotado no Muro das Lamentações.

 

Assista