Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 18/04/2018

Soldados do Exército participam de oficina de esporte de orientação, oferecida pela Unamacs

Mapa, bússola e rapidez no processamento das informações são condições essenciais no esporte de orientação, oficina oferecida pela Unamacs a mais de 50 soldados da 2ª Cia do 35º BI, nesta terça-feira, 17. Foi a última das 16 atividades do quadrimestre realizadas pela instituição.

 

O esporte foi criado na Suécia, na segunda década do século passado, para o ambiente militar. Ao longo dos anos foi sendo adotado por atletas como uma prática relacionada à natureza.

 

Orientados pelo atleta Edergilson Mendonça, os soldados saíram a campo, munidos de mapa e bússola, para percorrer as três trilhas traçadas na área do Parque da Cidade Frei José Monteiro Sobrinho. Na geometria de curvas, nem sempre a menor distância entre dois pontos é uma reta.

 

O mesmo se aplica no esporte de orientação, diz o instrutor Edergilson Mendonça (foto). “Deve-se ter o mínimo de técnica para se orientar em um terreno desconhecido, na busca de opções melhores para a navegação”. Outro ponto é com relação à estratégia ideal. “O ato de pensar às vezes determina o campeão”.

 

Aprender a ler e a interpretar os símbolos que constam nos mapas é fundamental para o sucesso para cumprir o percurso no menor tempo. “Todas as informações estão ali. Basta o competidor montar estratégia eficiente e buscar opções para as dificuldades”.

 

O aspirante do Exército, Gustavo Alves , que estava à frente da tropa no parque, disse que os soldados devem conhecer o esporte porque as estratégias são fundamentais no campo de batalha. “Eles (os soldados) devem conhecer o terreno onde estão”. No Exército, os conhecimentos são aplicados em situação de conflito.

 

Uma das coordenadoras da Unamacs, Érika Teles disse que a oficina contou com o apoio da equipe de tracking Calangos do Sertão e que em agosto escolas da rede pública participarão de atividades semelhantes no parque da cidade.

 

 

Secom