Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 05/01/2015

Temendo aprovação do casamento gay, municípios deixam de oficializar uniões em seus tribunais

4078633757-Em resposta à probabilidade de que um juiz federal venha a aprovar o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo no Estado da Flórida, três municípios da região de Jacksonville se anteciparam e decidiram que não irão mais realizar casamentos de nenhum tipo em seus tribunais.

 

Os funcionários de tribunais em Duval County, Baker County e Clay County já anunciaram a decisão.

 

O Juiz Federal Robert Hinkle, que feriu proibição de casamento gay do Estado em um processo judicial em agosto, originário de Washington, definiu que irá esclarecer se a sua decisão se aplica ou não a apenas à sua localidade de origem ou a todo o estado da Flórida. O embargo será levantado no dia 06 de janeiro. Independentemente da decisão que Hinkle anunciar, a antecipação destes três municípios em não realizar casamentos (de qualquer tipo) em seus tribunais ainda vai ter efeito.

 

Funcionário do tribunal de Duval County, Ronnie Fussell disse que após várias reuniões com sua equipe, constatou que nenhum deles se sentiu confortável realizando casamentos entre pessoas do mesmo sexo e todos eles decidiram acabar com todos os casamentos em geral.

 

“Foi decidido como uma equipe, como um escritório, isso seria a nossa atitude para que não houvesse qualquer tipo de discriminação”, disse Fussell. “A maneira mais fácil é não fazê-los de nenhuma forma”.

 

Os três municípios da área de Jacksonville irão juntar-se a dois municípios, que anunciaram no início deste mês que eles já não estão mais realizando casamentos tribunal. No entanto, as decisões desses municípios foram provavelmente devido a déficits orçamentários.

 

Nadine Smith, co-fundadora do grupo ativista gay “Equality Florida”, disse que ela acha que as decisões dos funcionários judiciais para acabar com todos os casamentos do tribunal em resposta ao casamento gay poderia facilmente sair pela culatra e ser visto como um “sarcástico movimento de ódio”.

 

“Eu acho que seria escandaloso para os funcionários administrativos, mudar as regras, simplesmente porque os casais homossexuais vão se casar”, disse Smith.

 

A associação que representa os funcionários do condado da Flórida mantém a posição de que a revogação da proibição de casamento gay por Hinkle só se aplica a Washington County.

 

Segundo relatórios da CBS News, a maioria dos funcionários dos condados da Flórida não planeja começar a emitir licenças de casamento gay quando a proibição for oficialmente suspensa em 06 de janeiro.

 

Com informações do Christian Post