Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 12/03/2015

Teólogo afirma que pastores estão se promovendo com a tragédia da cheia do rio Acre

cheia-rio-acreO estado do Acre vive uma situação de calamidade devido às fortes e intensas chuvas que elevaram o nível do rio Acre em mais de 18 metros, quebrando um recorde que já durava 18 anos.

 

A quantidade de desabrigados superou a barreira de 10,6 mil pessoas, segundo informações da TV Brasil. Hoje, o nível do rio já começou a baixar, e atualmente está na casa dos 16 metros de profundidade.

 

Diante desse cenário, o teólogo e professor Ruy Cavalcante publicou um desabafo no Púlpito Cristão sobre o que considerou um oportunismo de muitos líderes evangélicos do estado com a situação calamitosa.

 

“A situação ainda é de absoluta calamidade, mas esta pequena vazante já nos traz esperanças de que em pouco tempo o rio chegará a sua profundidade normal. Acontece que […] um grupo de mais de 60 pastores, ‘apóstolos’, e demais membros de igrejas evangélicas desta capital, encabeçados pelos líderes das maiores igrejas do estado, como a ‘apóstola’ Deise, da Igreja Renovada, o Pr. Agostinho, da Igreja Batista do Bosque, Daniel Batistela (JOCUM) dentre outros, com a presença da primeira-dama do município e também da vice-governadora, se dirigiram até uma das pontes centrais para realizar orações e atos proféticos, declarando que o rio diminuiria suas águas, acabando com o sofrimento do povo, lançando a bandeira do estado, ungida com óleo, nas águas barrentas do rio Acre”, descreveu o teólogo.

 

Para Cavalcante, houve uma tentativa de promoção pessoal através da tragédia alheia: “Aproveitaram para culpar a população pela cheia do rio, pedindo perdão pelas ‘orgias’ comparadas a Sodoma e Gomorra, ocorridas especialmente no município de Brasiléia, que culminaram com esse ‘castigo’”, disse o teólogo.

 

“Obviamente que, com a atual conjuntura, o rio irá baixar, nem precisaria de meteorologistas, tampouco de revelações sobrenaturais para saber. Este é, portanto, o momento ideal para que os aproveitadores se passem por profetas, demonstrem seus ‘poderes’ e decretem seus milagres […] O pior de tudo é que legiões de evangélicos, ignorantes biblicamente, exaltarão os feitos dessa gente, como já está acontecendo pelas redes sociais. Estou recebendo relatos e mais relatos dessa natureza. Pessoas até sinceras, mas completamente enganadas, crendo que tais atos podem reverter a ação da natureza por si só, creditando na conta de falsos profetas um milagre inexistente”, desabafou o teólogo acreano.

 

Por fim, Ruy Cavalcante faz questionamentos bastante pertinentes sobre a atuação remediadora dos líderes evangélicos que fizeram o “ato profético” pela vazante do rio: “Vocês não se questionam o porquê de essa gente, que afirma possuir tanta unção, tanta fé, tanto poder, não realizarem tais atos quando a notícia de que o rio subiria foi dada pela Defesa Civil, impedindo assim toda essa tragédia? Vocês não se perguntam por que só agora, depois que a mesma Defesa Civil anuncia que o rio iniciou o processo de vazamento, é que tais profetas realizam seus atos patéticos?”, perguntou, antes de acrescentar que a situação é lamentável: “Hoje será mais um dia em que no meu querido estado do Acre, os falsos profetas serão exaltados, mais um dia de tristeza para os que amam e zelam pelo verdadeiro Evangelho, mais um dia em que esse mesmo Evangelho será achincalhado por aqueles que deveriam amá-lo. Deus tenha misericórdia de todos nós”.

 

Gospel +