Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 12/06/2017

Tricolor coloca bom momento do ataque à prova contra o Grêmio

De uma coisa o torcedor pode ter quase certeza para o duelo deste domingo (11), às 20h, em Porto Alegre: vai ter gol, de um lado ou do outro. Grêmio e Bahia chegaram a esta 6ª rodada com os melhores ataques da Série A. O tricolor baiano marcou 11, e o gaúcho, 15, em cinco jogos – o Corinthians ultrapassou o Bahia no quesito porque já jogou na rodada e chegou a 13 gols após o triunfo de 3×2 sobre o São Paulo.

 

Esquadrão e Grêmio protagonizaram as maiores goleadas até agora na Série A: 6×2 para o Bahia sobre o Atlético-PR, na estreia, na Fonte Nova, e 6×3 para o tricolor gaúcho sobre a Chapecoense na rodada passada, na Arena Condá, em Chapecó-SC.

 

Mesmo com menos gols no campeonato do que o adversário de logo mais, o tricolor baiano tem como vantagem ter envolvido mais jogadores na artilharia. Régis, Edigar Junio (com dois gols cada), Tiago, Edson, Renê Júnior, Vinícius, Zé Rafael, Gustavo Ferrareis e Gustavo (com um cada) já balançaram as redes.

 

Apenas Régis, lesionado, e Gustavo, que começa no banco, não têm presença garantida contra o Grêmio. Do meio-campo ao ataque titular do Bahia, apenas Allione não marcou. Em compensação, ele chega à 6ª rodada como um dos líderes de assistências da Série A, com quatro.

 

O outro líder de assistências da competição também estará na Arena do Grêmio. Luan distribuiu quatro passes para gol sobre a Chapecoense. É também um dos artilheiros do time, com três gols.

 

O outro artilheiro do tricolor gaúcho é Éverton, que fez seus três gols justamente sobre a Chape. Rafael Thyere, Michel, Ramiro, Fernandinho e Barrios também marcaram ao longo da competição.

 

Sem empolgação

 

Para o zagueiro Lucas Fonseca, titular mais uma vez do Bahia, o time não pode deixar o bom momento subir à cabeça. “A gente tem que ter humildade para entender que temos muito a melhorar. É começo ainda, não dá para ter um parâmetro”, disse.

 

O ponto ruim para o duelo é que, fora de casa, o tricolor ainda não pontuou. Foram duas derrotas no Rio de Janeiro, contra Vasco (2×1) e Botafogo (1×0). O Grêmio venceu os dois jogos que teve em sua arena, ambos por 2×0, também sobre Botafogo e Vasco.

 

Para Lucas, o Bahia não pode carregar para esse duelo o peso de ainda não ter vencido como visitante. “Jogar fora de casa é mais difícil porque as coisas tendem a favorecer o adversário. Mas cada jogo é um jogo. A gente tem que ir para lá conhecendo as características deles. O professor (Jorginho) vai passar para gente os pontos fracos deles”.

 

Este será o primeiro compromisso do Bahia fora de casa sob comando de Jorginho. Em dois jogos à frente do tricolor, o técnico tem 100% de aproveitamento, com quatro gols marcados e nenhum sofrido. Lucas Fonseca afirma que o time tem se virado bem com pouco tempo para treinar: “É um treinador novo que chegou agora, e com jogos atrás de jogos. Temos visto vídeos para ajudar no trabalho”.