Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 24/09/2016

Visão bíblica sobre homossexualidade é principal razão para jovens deixarem igreja, nos EUA

01Cerca de 25% da população norte-americana está agora se declarando sem filiação a qualquer religião, um número que inclui quase um em cada quatro ou 39% de jovens com idades 18-29, de acordo com uma pesquisa divulgada pelo Instituto Público de Pesquisa sobre Religião (PRRI).

 

Além disso, a justificativa mais como razão pelas quais as pessoas abandonam sua fé foi simplesmente porque eles “deixaram de acreditar nos ensinamentos”.

 

A pesquisa do ‘PRRI’ constatou que houve um grande aumento no número de pessoas que rejeitam a religião nos Estados Unidos, a década de 1990 e hoje esse número atingiu a marca de 25%.

 

Houve diferenças notáveis ??entre os grupos etários, no entanto, com 39% das pessoas com idades entre 18 e 29 anos de idade disserram que eles não acreditam em nenhuma religião, em comparação com 29% do grupo de 30 a 49 anos; 17% na categoria de 50 a 64 e apenas 13% em pessoas com idade acima de 65 anos.

 

Uma avaria em comutação religiosa acrescentou que muitos americanos deixam à qual eram filiados desde a infância, com quase todas as denominações religiosas – exceto as protestantes não-brancas e não-negras – sofrendo uma perda líquida.

 

“Uma razão importante pela qual não-filiados a religiões estão experimentando taxas de aumento é porque os americanos mais jovens criados em lares não-religiosas são menos propensos a participar de uma tradição religiosa ou denominação do que os adultos jovens em épocas anteriores”, explicaram os pesquisadores.

 

Quanto às razões por que os americanos estão deixando sua religião infância, 60% dos não-filiados disse que eles simplesmente deixaram de acreditar nos ensinamentos da religião. 32% disseram que um dos principais motivos foi que sua família nunca foi religiosa, enquanto 29% disseram que “os ensinamentos religiosos negativos sobre gays e lésbicas eram os culpados”.

 

A pesquisa também descobriu que 39% dos jovens entre 18 a 29 anos estavam “cerca de três vezes mais propensos que os idosos (pessoas com 65 e mais velhos) a dizer que os ensinamentos religiosos sobre a homossexualidade foi a principal razão para deixar a fé que desenvolviam desde a infância (39% versus 12%, respectivamente)”.

 

Homossexualidade e Igreja

 

A relação entre homossexualidade e igreja – que foi aparentemente transformada em uma ‘guerra’ – é o resultado de um contexto realmente difícil, segundo o pastor e ex-gay, Arlei Lopes.

 

Quando questionado pelo Portal Guiame em uma entrevista exclusiva sobre a possibilidade dessa animosidade deixar de ser em algum momento, um contexto ‘bélico’, Arlei explicou que até é possível, mas o preconceito e a discriminação – inclusive por parte dos movimentos LGBT – impedido qualquer diálogo nesta área.

 

“Acredito que sim [é possível], desde que sejam respeitadas crenças, valores morais e espirituais de ambos os lados. Porém, infelizmente, as pessoas que deixaram a homossexualidade são discriminadas pela militância LGBTT, já que estes não aceitam a reorientação sexual, agindo de forma arbitrária e preconceituosa, ignorando uma minoria que já abandonou a homossexualidade.

 

A questão não é apenas esta, mas também o fato de existir preconceito em relação à fé cristã, já que aqueles que a seguem, o fazem por livre escolha”, destacou.

 

GUIAME