Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 11/09/2014

Vitória se impõe em casa, derrota o Inter e deixa a lanterna do Brasileirão

RTEmagicC_vitoriainter01.jpgSem essa de pior mandante do Brasileirão. Diante do Internacional, na noite dessa quarta-feira, o Rubro-negro resolveu afirmar o posto de dono da casa e venceu o Colorado por 2 a 0 no Barradão. Richarlyson abriu o placar ainda no começo da partida da 20ª rodada, a primeira do returno, e na segunda etapa Marcinho ampliou para o Leão, que não vencia o Internacional no Campeonato Brasileiro desde 2009.

 

O bom resultado em seu reduto ajudou o Vitória a respirar na tabela e largar a lanterna da competição. Agora com 18 pontos, o Leão subiu para a 18ª posição, ficando à frente de Criciúma, também com 18, mas derrotado na rodada e do Bahia, que aparece com 17 pontos, em último, mas ainda com jogo a realizar. O Inter, com 34 pontos, permaneceu na terceira posição, mas ainda com possibilidade de perder o lugar até o final da rodada.

 

Na 21ª rodada da competição o Vitória terá compromisso fora de casa. No domingo (14), o Leão vai até a Arena da Baixada, na capital do Paraná, e encara o Atlético Paranaense a partir das 18h30. No mesmo dia, um pouco mais cedo, às 16h, o Inter entra em campo no Beira Rio, em Porto Alegre, e recebe o Botafogo.

 

Primeiro tempo

 

Os visitantes resolveram sair para o jogo com cautela e o Inter fechou a marcação no campo de defesa durante os primeiros minutos da partida no Barradão. O Vitória trocava mais passes e esperava o momento e espaço para tenta infiltrar na barreira colorada. Forçando a presença no ataque, o Leão arrancou uma falta nas proximidades da área e de lá surgiu o primeiro gol da partida. Aos sete minutos, Richarlyson cobrou falta do lado direito e a bola que parecia ser um cruzamento foi parar no canto superior do gol de Dida, abrindo o placar.

 

O gol sofrido fez o Internacional abrir mão da postura mais defensiva do início de jogo e o Colorado saiu também para o ataque. Os comandados de Abel Braga, ainda assim, tentavam ameaçar por meio de contra-ataques e passaram a ter mais presença no campo de ataque. Aproveitando as jogadas em velocidade, o Inter mandou perigo para a meta rubro-negra aos 30 minutos. Wellington Paulista acertou o chute forte da ponta direita da área, Gatito Fernandez só amorteceu na defesa e deixou a bola escapar para escanteio, dando um susto na torcida.

 
Depois que o Inter adiantou o jogo, o ataque rubro-negro entrou no momento de baixa produtividade e os visitantes passavam a criar as principais oportunidades do jogo. Mesmo passado maior tempo no setor ofensivo, ainda falta ao Colorado a precisão no último passe para chegar com mais perigo na área rubro-negra e o primeiro tempo acabou sem mais gols.

 

Etapa final

 

O recomeço do jogo no segundo tempo trouxe a mesma situação que encerrou a primeira fase. O Inter tentava acelerar o jogo para sair no ataque e o Vitória mais trabalhava para neutralizar o rival que para atacar. Mas o Leão aproveitou para dar o bote e voltou a surpreender o rival ainda na parte inicial do segundo tempo. Escudero lançou para Marcinho na área, ele dividiu o cabeceio com Fabrício, mas com conseguiu mandar para o fundo da rede do goleiro Dida, aos 10 minutos.

 

Após tomar o segundo gol, o técnico Abel Braga mexeu no time e buscou colocar o Internacional mais ofensivo para tentar a reação. O Colorado buscou o ataque, mas ainda não conseguia levar grande perigo para o lado do Vitória, que administrava na defesa e passava a espera mais pelos espaços para atacar. Com a vantagem no placar, o Rubro-negro se valeu da marcação, que funcionou até o final da partida e segurou o bom resultado até o apito final.

 

Vitória 2 x 0 Internacional – 20ª rodada do Brasileirão 2014
Data: 10/9/2014, 22h
Local: estádio do Barradão, em Salvador
Árbitro: Pericles Bassols (RJ)
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia (SP) e Rodrigo Henrique Corrêa (SP)

 

Vitória: Gatito Fernández; Nino, Kadu, Luiz Gustavo e Juan; Neto Coruja (Adriano), Cáceres, Richarlyson, Marcinho e Escudero (Edno); Dinei (Guillermo Beltran). Técnico – Ney Franco

 

Internacional: Dida; Gilberto, Paulão, Ernando e Fabrício; Ygor (Valdivia), Wellington, Sasha (Leandro), D’Alessandro e Jorge Henrique (Alan Patrick); Wellington Paulista. Técnico – Abel Braga

 

iBahia