Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 06/03/2017

Vitória volta a jogar bem e vence o Atlântico por 2×0

Se o nível de exigência da torcida do Vitória for muito alto, ainda é cedo para se dar como satisfeita. Mas neste domingo (5), no Barradão, o rubro-negro fez uma boa exibição e controlou toda a partida contra o Atlântico, no Barradão. O triunfo de 2×0, que manteve a liderança e os 100% de aproveitamento do time no estadual, foi até pouco diante da facilidade do jogo.

 

Mesmo com time reserva, o Vitória mostrou desde o início que se tratava de um jogo de ataque contra defesa. Ciente da sua inferioridade, o Atlântico estreava o técnico Ricardo Silva, ex-Leão, e jogou para segurar o empate, sem ousar avançar para não dar espaços defensivos. Esse foi o primeiro obstáculo a ser superado pelo Vitória, que conseguiu sair bem da marcação adversária.

 

O segundo foi a falta de precisão para concluir as jogadas. Se no triunfo de 1×0 sobre o Galícia, na semana passada, a dificuldade era de criação, diante do Atlântico as trocas de passe aconteceram, assim como a boa movimentação de David, Paulinho e Gabriel Xavier. Só que a pontaria não estava das melhores.

 

Em seu retorno após a lesão sofrida na abertura do estadual, Gabriel Xavier desperdiçou duas boas chances no primeiro tempo. Uma por fazer a escolha errada, aos 12 minutos, após cruzamento de Paulinho da direita. Ele recebeu na cara do goleiro, mas preferiu o cruzamento e a zaga afastou. Na segunda tentativa, completou de letra o passe feito por David, só que o marcador acompanhou a jogada e conseguiu o corte.

 

O gol era questão de tempo e demorou. Só saiu aos 45 minutos, quando Uillian Correia driblou um e serviu Cleiton Xavier, livre de marcação dentro da área. O meia bateu de chapa e tirou do alcance do goleiro Gustavo, emprestado pelo rubro-negro ao Atlântico: 1×0.

 

Veio o segundo tempo e o cenário se manteve: Vitória com o domínio das ações e perdendo gols.

 

Bruno Ramires teve sua chance e chutou todo troncho, pra fora. Alan Costa, de cabeça, desperdiçou após cobrança de escanteio. Depois foi a vez de Paulinho escorar um cruzamento de Patric que atravessou a área e ele completou no segundo pau. Dentro da área não ia, e Gabriel Xavier tentou de fora. Soltou uma bomba na trave.

 

O tempo foi passando, o segundo gol não saía, mas o Atlântico sequer ameaçava. Argel aproveitou para dar minutos de jogo a Pineda e para observar José Welison em sua posição original, de volante.

 

E foi dos pés do chileno que saiu o passe para André Lima mostrar seu faro de artilheiro e fazer 2×0, já aos 47 minutos. Pineda acreditou em uma bola quase perdida na linha de fundo e cruzou para o centroavante emendar de primeira.

 

O Vitória volta a jogar quinta-feira (9), contra o Vasco, no Rio de Janeiro, pela Copa do Brasil.

 
Correio