Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 09/06/2014

 Xuxa fala sobre o filme polêmico “Amor Estranho Amor” e afirma que o pastor Eurico queria aparecer

xuxa-e1402315003173A apresentadora Xuxa Meneghel voltou a comentar a polêmica com o deputado federal pastor Eurico (PSB-PE) durante a última edição do programa Altas Horas, e lamentou que o parlamentar usasse o nome de Deus para atacá-la.

 

“Ele já teve o seu momento de fama. Acho que quanto mais falamos disso, mais vamos dar a possibilidade de botar o cara em evidência”, disse Xuxa, que mais uma vez fez questão de não generalizar a postura do pastor com a de outros evangélicos. “Só é ruim ele usar o nome de Deus, né? Isso que eu acho muito feio. Minha mãe é evangélica e em nome de todos os evangélicos, eu peço desculpas. Não são eles que têm que me pedir desculpas, porque ele [o pastor Eurico] não deveria nunca usar o nome de Deus e dos evangélicos pra me ofender”, acrescentou.

 

Sobre a “lei da palmada”, que recebeu o nome de “Lei Menino Bernardo”, Xuxa demonstrou satisfação ao ver a aprovação: “Acho isso muito feio. Ele [pastor Eurico] pode não gostar de mim, mas agora ele não pode usar violência contra criança, porque é lei”.

 

Xuxa e o filme “Amor Estranho Amor”

 

Xuxa falou ainda sobre o polêmico filme “Amor Estranho Amor”, em que ela protagonizou cenas de sexo com um ator mais novo, e que foi usado pelo pastor como forma de atacar a apresentadora: “Tem gente que fala do filme que fiz, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. Eu tinha 18 anos e o menino tinha 13. Eu fazia uma menina de 15. Se quiserem comparar o filme, que tem eu beijando o menino, comparem com a cena de um pai de 40 anos batendo em um filha de dois anos e vejam o que é mais vergonhoso”, concluiu.

 

Gospel +