A cada 100 feirenses, 25 são hipertensos

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Município possui rede de atenção para acompanhamento do paciente

A Hipertensão Arterial é uma doença silenciosa, e seus sintomas muitas vezes passam despercebidos. Ter hábitos saudáveis pode controlar a doença e garantir uma melhor qualidade de vida para o paciente. Em Feira de Santana cerca de 26% da população tem diagnóstico.

Em 2019 foram 67.660 hipertensos atendidos pelo Município. Ano passado esse número caiu para 41.005. O Dia Mundial da Hipertensão Arterial, celebrado nesta segunda-feira, 17, pretende alertar para os perigos da falta de acompanhamento.

Segundo a enfermeira referência técnica em Hipertensão Arterial, Isabela Machado, a redução está associada à pandemia da Covid-19. Isso porque muitos pacientes, por pertencerem ao grupo de risco para o vírus, deixaram de procurar atendimento médico.

No entanto, mesmo com a pandemia, o Município continua realizando toda a oferta de serviços, exames e consultas com as especialidades.

“Esses pacientes contam com uma rede de atenção formada por equipes multiprofissionais nas unidades de saúde para o acompanhamento, são enfermeiros, médicos e nutricionistas. Além da oferta de exames e outras especialidades médicas”, afirma Isabela Machado.

Complicações agravadas pela doença, associadas à diabete, podem ser tratadas pelo Centro de Atendimento ao Diabético e Hipertenso (CADH).

Evitar o tabagismo, diminuir o consumo de álcool, praticar atividades físicas e utilizar a medicação corretamente – quando o seu uso é contínuo e necessário – são algumas das formas de controlar a hipertensão e garantir uma melhor qualidade de vida para o paciente.

Foto: Arquivo – Washington Nery – SECOM/PMFS
FOTOGRAFIAS PRODUZIDAS ANTES DA PANDEMIA

 

OUTRAS NOTÍCIAS