Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 21/08/2018

Adiar decisão de ter filhos dificulta a fertilidade, diz ginecologista

A busca pela consolidação da vida profissional tem adiado, cada vez mais, a presença de filhos na vida dos casais. Segundo a ginecologista Simone Portugal, especialista em reprodução humana, que atua em Feira de Santana, esse é um dos principais fatores que dificultam a fertilidade, principalmente no caso das mulheres.

 

“Os casais estão deixando para engravidar cada vez mais tarde. Quando a mulher vai tentar engravidar, a idade influencia muito”, explicou a especialista, em entrevista ao De Olho na Cidade (Sociedade News FM).

 

Além da infertilidade, a partir dos 35 anos também pesam os riscos da gravidez. “A mulher vai ‘gastando’ os óvulos ao longo da vida. Isso chega até a fase da menopausa. Se ela nunca teve um filho, o risco é maior. Após os 40 anos, crescem os riscos de hipertensão, diabetes e doenças genéticas”, acrescentou Simone.

 

Ainda segundo a ginecologista, os hábitos do casal também têm influenciado a fertilidade. “Chamamos a atenção para o estilo de vida. Tabagismo, obesidade e alcoolismo podem provocar a infertilidade”, disse a ginecologista.

 

Diferente do que muita gente imagina, o uso prolongado de anticoncepcionais não influencia a capacidade da mulher engravidar, segundo Simone. “Se ela usa o anticoncepcional, ela preserva os óvulos. O retorno da fertilidade é imediato, após o término do uso de medicamento”, esclareceu a especialista.

 

Por Kleiton Costa