Aluguel de satélite: Igreja Mundial é processada pela Claro por dívida de R$ 8,8 milhões

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

A Igreja Mundial do Poder de Deus está sendo processada pela operadora de TV por assinatura Claro, que cobra na Justiça uma dívida de R$ 8,8 milhões pelo aluguel de um canal de seu satélite StarOne C2.

O valor que a Claro cobra da Igreja Mundial do Poder de Deus, liderada por Valdemiro Santiago, é referente a um contrato assinado em 20 de maio de 2018 que previa um pagamento mensal de R$ 560 mil para que a instituição neopentecostal veiculasse seus cultos para todo o Brasil.

De acordo com o jornalista Ricardo Feltrin, do Uol, o contrato tinha duração de 36 meses, mas já em dezembro de 2018 a Mundial atrasou o pagamento das parcelas, e por conta disso, a operadora afirma que a instituição deveria ter desligado sua transmissão via satélite.

“Caberia à ré proceder à imediata suspensão da transmissão do sinal ao satélite da autora, haja vista que rompido os laços obrigacionais existentes entre as partes”, diz a Claro na ação que corre na Justiça.

A transmissão dos cultos através do satélite da Claro é feita a partir de antenas no solo, que enviam o sinal para o equipamento na órbita. Esse satélite apenas reproduz o sinal recebido, repassando para os assinantes do serviço de TV por assinatura, e não tem meios de rejeitar ou interromper a conexão.

Gospel +

OUTRAS NOTÍCIAS