Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 02/10/2018

André Valadão orienta a “não votar naquilo que tem uma visão comunista e socialista”

A 14ª Feira Expo Cristã que ocorreu nos últimos dias 27, 28, 29 e 30 propiciou espaço não apenas para a promoção de atrações e negócios voltados para o segmento cristão, mas também para a preocupação de muitos líderes com o rumo das eleições no Brasil, que terá o seu primeiro turno no próximo domingo, dia 7.

 

Quem externou um pouco dessa preocupação foi o pastor e cantor André Valadão, alertando para o que o Brasil poderá se tornar, caso a população decida pela volta de um Governo aliado à ideologia comunista.

 

“Esta eleição é decisiva para o Brasil não votar naquilo que é de esquerda, que tem uma visão comunista e socialista”, disse ele, destacando que apesar de muitos descartarem essa possibilidade, a chance do país se tornar controlado por um regime autoritário, como ocorre na Venezuela, é muito real.

 

“As pessoas pensam que é impossível, mas não é. A possibilidade de o Brasil viver isso é muito grande nesta eleição”, acrescenta. “O socialismo e o comunismo pregam um compartilhamento financeiro e de bens tirando de quem produz para quem não produz, mas essa conta não fecha”.

 

Valadão então explica que a possibilidade de um Governo comunista instalado no Brasil significaria não apenas uma série de medidas econômicas que invalidariam a iniciativa privada, como também a restrição da liberdade de expressão, inclusive religiosa.

 

“O que acontece é uma paralisação da nação, onde tudo se torna estatal. O governo começa a dominar o mercado, as religiões e até mesmo a educação”, destaca o cantor.

 

Apoio a Jair Bolsonaro

 
Visando apresentar o seu ponto de vista sobre qual seria a melhor alternativa para essas eleições, André Valadão declara apoio ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro, justificando que ele vai de encontro a agenda ideológica do comunismo.

 

“O candidato que mais vai contra isso é o Bolsonaro. Não por ele, mas por aquilo que ele realmente tem defendido, pela política que ele quer trazer para o Brasil. É crucial neste momento a gente mudar esta votação”, explica Valadão.

 

Mesmo tendo um posicionamento contrário às pautas de esquerda, Valadão explica que isso não significa deixar de acolher quem pensa diferente, inclusive em sua própria igreja.

 

“Sou pastor de uma igreja que tem milhares de membros e muitos são esquerdistas. Não tem como eu dizer que ele não é crente, porque cada pessoa tem um histórico e eu respeito. Eu não acho que é uma questão de cristianismo. É uma questão de berço, de essência”, conclui o pastor.

 

Ana Paula Valadão é mais taxativa
A irmã do pastor André e líder do Ministério Diante do Trono, Ana Paula Valadão, também se posicionou em um vídeo divulgado recentemente, dizendo que é preciso “acabar com a esquerda” no Brasil.

 

“Vim aqui reforçar que eu e você temos que nos posicionar hoje a favor dos princípios bíblicos. É como se fosse um momento Ester: ‘Se morrer, morri, porque desagrado a muitos quando me posiciono, fazendo parte do livramento da nação brasileira’”, disse ela, segundo informações da TV Foco.

 

Ana Paula disse que para lutar contra “essas enxurradas de maldições, de malignidades”, é preciso “derrubar a esquerda desse país”, declarando então o seu voto, também em Jair Bolsonaro.

 

“Se você prestar atenção, a gente precisa votar no Bolsonaro, para que ainda no primeiro turno a gente acabe com essa discussão. Porque se houver segundo turno, existe uma grande possibilidade do PT voltar ao poder”, disse ela neste vídeo.

 

Abaixo, segue a entrevista de André Valadão ao portal Guiame:

 

 

 

Gospel +