Versículo do dia
Bem irá ao homem que se compadece e empresta; disporá as suas coisas com juízo.

Atendimento de fisioterapia é oferecido para bebês prematuros nascidos no Hospital da Mulher

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Atendimentos fisioterapêuticos gratuitos são oferecidos para crianças prematuras que nasceram no Hospital Inácia Pinto dos Santos, mais conhecido como Hospital da Mulher. O serviço, garantido pela Prefeitura de Feira de Santana, a através da Fundação Hospitalar, é realizado nos dois turnos, de segunda a sexta.

 

As sessões têm como objetivo a estimulação precoce das funções motoras dos pacientes, em um ambiente que os bebês sejam estimulados a perceber o próprio corpo, além de realizarem exercícios para o fortalecimento muscular. A equipe é formada por profissionais e colaboradores do Hospital da Mulher.

 

Eles observam a quantidade da evolução dos pacientes bebês, que saem do Centro Obstétrico, se transferem para UTI Neonatal, para o berçário ou passam par o tratamento no Método Canguru, de acordo com as orientações médicas.

 

“As crianças que nasceram antes do tempo precisam dessa assistência para que não haja atraso no marco do crescimento. Dependendo do quadro, verificamos progressos rápidos. Há outros que levam mais tempo e a partir daí encaminhamos para um serviço mais especializado”, afirma a fisioterapeuta Priscila da Hora.

 

Ela afirma que são utilizados métodos e instrumentos para dar um retorno mais personalizado para cada paciente. “Chego a atender, em meus plantões, cerca de 200 crianças, com um tempo entre 20 a 30 minutos para cada uma delas. Muito embora, cada criança determina o seu tempo de acordo com a evolução”.

 

O prefeito Colbert Martins Filho, que é médico por formação, destaca a importância do serviço ofertado pelo Governo Municipal. “É necessário para as crianças prematuras, mas também para os familiares receberem orientações. A ideia é que as atividades sejam estendidas ao cotidiano da família, para que seja alcançado o melhor resultado possível após a alta médica”, afirma o prefeito.

 

Segundo Alícia Pereira da Silva, 21 anos, mãe de criança prematura nascida no Hospital da Mulher, a fisioterapia foi primordial para o filho. “Sem essa assistência e as orientações eu não teri noção de algumas coisas, inclusive a forma correta de fazê-lo engatinhar antes de andar. Meu filho não tinha firmeza no corpo e hoje, após nove meses de acompanhamento ele já fica de pé. Isso é um alivio para mim”.

 

“É um serviço que melhora a qualidade de vida desses bebes. É um serviço humanizado e realizdo com muita dedicação e responsbilidade”, ressalta a diretor-presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, Gilberte Lucas.

 

Secom

OUTRAS NOTÍCIAS