Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 24/08/2018

Atletas evangélicos manifestam apoio à candidatura de Jair Bolsonaro

A candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência da República atraiu o apoio de atletas evangélicos. Felipe Melo, volante do Palmeiras, Paulo Henrique Bolachinha, lutador de MMA no UFC e o ex-jogador Kaká são alguns dos que se posicionaram a favor do capitão do Exército na disputa eleitoral.

 

A possível manifestação de apoio do ex-jogador Kaká a Bolsonaro foi noticiada pela revista Veja, na coluna Radar Online. Supostamente, o atleta teria solicitado uma reunião com o candidato, de acordo com o jornalista Mauricio Lima.

 

“Evangélico e conservador, o ex-jogador Kaká pediu para se encontrar com o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). Bolsonaro vem conquistando apoio de atletas e celebridades, incluindo o lutador do UFC José Aldo e o cantor Gusttavo Lima. Kaká e Bolsonaro devem se reunir em breve”, garantiu Lima.

 

Antes de Kaká, o jogador Felipe Melo, evangélico, usou as redes sociais ainda em 2017 para expressar seu apoio ao presidenciável. “Bolsonaro neles”, disse em maio do ano passado. A repercussão foi intensa, com muitas críticas nas redes sociais de torcedores que discordavam da posição política do jogador.

 

Na esteira da repercussão, a imprensa voltou a questioná-lo sobre suas polêmicas nas redes sociais, e o jogador aproveitou uma entrevista coletiva, transmitida ao vivo pelas emissoras de TV abertas, que mantinha sua convicção.

 

“Eu não creio que tenha feito nenhum tipo de coisa nas redes sociais que tenha sido algo pavoroso, digamos assim, polêmico. Última vez que eu coloquei a situação falando do Bolsonaro, colocaram ‘Felipe não pode se expressar, não pode fazer isso, não pode…’ Me expressei. Jogaram muita pedra, dei uma segurada, mas não vou deixar de fazer aquilo que eu acho que é certo. […] Justamente por apoiá-lo que fiz aquele vídeo”, comentou o volante.

 

Ao longo de 2017, outro que experimentou censura por sua convicção política foi o lutador Paulo Henrique Borrachinha, de 27 anos. Em sua luta de estreia no UFC, venceu e durante a entrevista, afirmou “Bolsonaro 2018”.

 

A posição política não foi apreciada nos bastidores, e na luta seguinte, em Fortaleza (CE) quando foi o único brasileiro vencedor no evento, não foi entrevistado para não expressar sua visão política.

 

Gospel +