Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 20/07/2018

Bahia sai na frente do placar, mas cede empate a Chape e segue no Z-4

Não se pode diminuir a decepção de levar um gol que lhe tira o triunfo a poucos minutos do apito final. Porém, com a cabeça fria é fácil constatar: o Bahia melhorou. Teve uma atuação razoável – com bom domínio de bola, apesar da pouca objetividade – e, finalmente, viu um número que não o zero em uma partida fora de casa neste Campeonato Brasileiro.

 

Na noite desta quinta-feira, 19, marcou o seu primeiro gol e o primeiro ponto como visitante na Série A. Saiu na frente com o centroavante Gilberto, estreante, mas levou o empate em tento de Osman, aos 39 do segundo tempo.

 

O empate por 1 a 1 com a Chapecoense, em Santa Cataria, não tirou o Tricolor da zona de rebaixamento – segue em 17º, com 13 pontos – mas ofereceu algum alento às vésperas do Ba-Vi de domingo, 22, às 16h, na Fonte Nova.

 

Mena por Capixaba?

 

Pouco antes do jogo, o Bahia anunciou que o lateral esquerdo Mena não iria a campo por ter recebido proposta de outro clube. O Racing, da Argentina, teria oferecido 1 milhão de dólares (aproximadamente R$ 3,8 milhões) para contratar o chileno, que logo deverá rumar para Avellaneda.

 

Para substituí-lo, o Esquadrão terá de voltar ao mercado. Uma das opções era Juninho Capixaba, revelado no clube e vendido em janeiro ao Corinthians por R$ 6 milhões. Porém, ele acabou sendo emprestado para o Grêmio.

 

O jogo

 

O Bahia mostrou superioridade desde o início. Tinha espaços e facilidade para tocar a bola entre as intermediárias, mas faltava objetividade na parte final das jogadas. Tanto que o time não teve nenhuma chance de gol com finalização de dentro da área em toda a primeira etapa.

 

Aos quatro minutos, chegou em chute de média distância de Zé Rafael, que recebeu passe de Edigar Junio e exigiu defesa em dois tempos de Jandrei. Apesar de o domínio tricolor, as jogadas ofensivas não fluíam. E a partida transcorria com poucas emoções.

 

Estreantes, o lateral direito Bruno e o atacante Gilberto pouco faziam. Isso até os 34 minutos, quando Gilberto exibiu um pouco do que sabe. Ele deu um belo drible da vaca e, após tirar do goleiro, saltou. Disse em entrevista, no intervalo, que foi “muito pênalti”. Porém, o pulo espetacular pode ter feito o árbitro decidir pela não marcação.

 

Nove minutos depois, em contra-ataque, Edigar acionou Elton, que, em vez de dar sequência ao lance, tentou mais um chute de fora da área. O goleiro pegou facilmente.

 

E mais 45 minutos haviam passado sem o Bahia se redimir de seu lamentável retrospecto recente como visitante.

 

Situação que mudaria um pouco no segundo tempo. Depois das tentativas de Vinicius e Léo logo nos minutos iniciais, viu seu ritmo cair, mas o gol chegaria em momento propício. Já no último quarto da partida. Aos 33 minutos, Elton recebeu na esquerda – o jogador passou a atuar por lá, em iniciativa eficiente do técnico Enderson Moreira – limpou a jogada e cruzou para Gilberto coroar sua estreia com uma competente cabeçada que balançou a rede.

 

Aleluia! O Bahia estava prestes a comemorar seu primeiro gol juntamente ao primeiro triunfo fora de casa no Brasileirão. Entretanto, a alegria não seria completa.

 

Aos 39, o lateral direito Eduardo, de passagem recente mediana pelo Esquadrão, acertou um cruzamento venenoso. Flávio – que fazia as vezes de lateral após substituir Bruno, ainda sem ritmo – se deixou antecipar por Osman, que concluiu de primeira para sacramentar a igualdade.

 

Foi a única chance da Chape na partida. Vacilo que custou uma inesperada noite perfeita.

 

 

A Tarde