Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 12/08/2019

Balé Azul encantou público em sua primeira apresentação

A última quinta-feira, 08, foi marcada pela emoção, no encerramento do Balé Azul, do Programa Arte de Viver. No palco, dez crianças com transtorno do espectro autista, acompanhadas pelos pais, apresentaram um espetáculo contagiante e lúdico que emocionou a platéia. Foi a estreia no palco do primeiro grupo de balé formado por crianças autistas no Brasil.

 

“Minhas filhas são tudo para mim. Muitas vezes tenho que que faltar no trabalho para estar com elas. Depois do ballet elas se desenvolveram muito, o que faz bem para minhas pequenas automaticamente faz bem para mim também”, contou Joilson Santos, pai de Isabeli e Yasmin Queiroz, integrantes do Ballet Azul.

 

A turma de balé para autistas foi criada em março deste ano, através do Programa Arte de Viver, iniciativa da Prefeitura administrada pela Fundação Cultural Egberto Costa. O diretor de atividades culturais, Luiz Augusto Oliveira, explica que foi um trabalho experimental e empírico. “Mas que deu tão certo a ponto de abrirmos novas turmas nos próximos semestres”, afirma.

 

A experiência de conviver com as crianças trouxe ganho para toda a equipe, como conta Adauto Silva, professor de dança há 35 anos. “A ideia de ensinar crianças autistas no início foi desafiador”, afirmou ao contar sobre a rotina do grupo. “Eu nunca tinha lidado com o Transtorno do Espectro Autista. Na prática estar com essas crianças foi maravilhoso. Ganho e aprendo muito com elas. É um amor que eu não tenho palavras para descrever”, completa Adauto.

 

O evento também contou com a apresentação das crianças que participaram do Ballace Kids – competição e mostra de dança que aconteceu no último domingo, 04, no Teatro SESC Casa do Comércio, em Salvador. Com os olhos brilhando, a pequena Rebeca Pereira, 7, recordou como foi estar na competição. “Trouxe muita experiência para a gente. Acho que nos saímos bem. Quero voltar no próximo ano”, salientou.

 

A cerimônia contou com a presença de familiares, artistas, admiradores da arte e autoridades como o presidente na Fundação Egberto Costa, Antônio Carlos Coelho, o vereador Cadmiel Pereira e a primeira-dama Adenilda Martins, representando o prefeito Colbert Martins Filho.

 

Secom