Versículo do dia
Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte.

Bandejão da Uefs pode ter de volta repasse de recursos do Estado

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

oA Administração Central da Uefs conseguiu o apoio do governador da Bahia, Jaques Wagner, para o retorno do repasse de recursos destinados ao Sistema Bandejão do Restaurante Universitário (RU). Na semana passada, em Salvador, o reitor José Carlos Barreto manteve negociação com o governador, que acenou positivamente para a reivindicação.

 

Foram entregues documentos contendo informações sobre o orçamento, funcionamento e importância do RU para a permanência de milhares de estudantes da Uefs assistidos pelo programa.

 

O Sistema Bandejão, implantado em 2007 pela atual administração da Uefs, é mantido, desde setembro de 2013, integralmente com recursos próprios da Universidade, sem o aporte financeiro de 50% que já teve do Estado. “Trata-se de um esforço para eliminar qualquer possibilidade de interrupção”, afirmou José Carlos Barreto, ponderando que o serviço promove a inclusão social ao garantir, através de subsídio, alimentação com pagamento parcial, e também gratuita, para milhares de estudantes de famílias carentes.

 

Conforme o entendimento entre o reitor José Carlos Barreto e o governador Wagner, falta ao Estado definir a origem dos recursos, se da Secretaria da Educação (SEC) ou de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes). Estas secretarias, a Liderança de Governo na Assembleia Legislativa e o próprio Gabinete do Governador têm sido alvos de ininterruptas incursões, desde 2013, da Administração da Uefs para que o Estado volte a repassar recursos ao RU.

 

Permanência

 

O funcionamento do RU foi interrompido em determinado período entre 2012 e 2013, em função da ocupação do espaço por estudantes. A Uefs reabriu o bandejão, após reforma e ampliação, no dia 12 de setembro de 2013, assumindo integralmente os custos de manutenção.

 

Hoje, o Sistema Bandejão colabora com a permanência de estudantes que, sem o benefício, poderiam já ter abandonado os estudos por falta de recursos para alimentação. Diariamente, são disponibilizadas 1.140 refeições gratuitas – bolsa integral (380 para café da manhã almoço e jantar) e 1.840 refeições com bolsa parcial (250 para café da manhã, 1.200 para almoço e 390 para jantar). Com subsídio parcial, os demais estudantes desembolsam 50 centavos pelo café da manhã, 1 Real pelo almoço e 70 centavos pelo jantar.

 

As informações são da Ascom da Uefs.

 

OUTRAS NOTÍCIAS