Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 30/07/2018

Bispo Edir Macedo aconselhou ator Dudu Azevedo sobre interpretação de Jesus na novela

O ator Dudu Azevedo, intérprete de Jesus na nova “novela bíblica” da Record TV, revelou que seu preparo para o papel contou com ajuda de uma grande equipe, e recebeu conselhos e impressões inclusive do bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e proprietário da emissora.

 

Azevedo, que fez fama atuando na concorrente TV Globo, é funcionário da Record desde 2016, quando trabalhou na novela Os Dez Mandamentos. Aos 39 anos, ele conta que se surpreendeu com o convite para interpretar Jesus, já que sua aparência é completamente oposta ao estereótipo das representações convencionais do Filho de Deus.

 

“Fiquei surpreso quando me chamaram para o teste. Não me imaginava Jesus por uma questão física. Ele é tradicionalmente diferente de mim. Não tenho corpo franzino, pele clara, olhos e cabelos claros como um europeu. Quebramos esse paradigma. Somos muito mais fiéis à história de fato do que ao Jesus idealizado que a Igreja Católica sempre vendeu, essa imagem tradicional”, disse ao portal Uol.

 

A declaração de Dudu Azevedo deixa escapar uma preocupação da Record: transmitir a ideia de fidelidade às Escrituras e ao contexto regional, incluindo a questão étnica dos judeus, opondo-se à narrativa católica, assim como a própria Igreja Universal tem feito em suas quatro décadas de fundação.

 

A preparação para interpretar Jesus foi intensa, revelou o ator: “Fui bombardeado com muito material de estudo e tive, por exemplo, um encontro com o bispo Macedo, que conversou comigo sobre a ideia geral, da Bíblia, do que ele imaginava e esperava do trabalho. Foi interessante”, detalhou.

 

Na entrevista, o ator revelou mais um pouco do que a novela pretende mostrar: “A narrativa é de um Jesus mais humanizado, prático, que encara a realidade de frente e não aquele Jesus quase lúdico, que tem compaixão, de piedade, mítico, como se tivesse o tempo inteiro cuidando, acolhendo”, concluiu.

 

 

Gospel +