Versículo do dia
Mas ele sabe o meu caminho; prove-me, e sairei como o ouro. Nas suas pisadas os meus pés se afirmaram; guardei o seu caminho e não me desviei dele.

“Bonecos terroristas” são usados para incitar crianças palestinas contra Israel

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

boneco-terroristaOs funcionários da alfândega no porto de Haifa, em Israel, encontraram uma carga curiosa esta semana. Cerca de 4 mil bonecos que representam palestinos atiradores de pedras. Eles usam a roupa típica dos terroristas, com o rosto coberto por máscara e um lenço preto e branco.

 

Possuem mensagem em árabe com os dizeres “Jerusalém é nossa” e “Jerusalém, estamos chegando”. Além de vestirem-se com as cores da bandeira palestina carregam uma pedra em suas mãos.

 

Essa imagem é comum no Estado judeu, pois jovens palestinos costumeiramente apedrejam alvos israelenses, como carros, ônibus e pessoas. Por vezes são apenas danos materiais, mas ocasionalmente fazem vítimas.

 

Tzipi Hotovely, vice-ministra das Relações Exteriores de Israel afirmou: “Os palestinos continuam a educar seus filhos sobre ódio e violência por todos os meios possíveis, neste caso usando bonecos”. Segundo ela, o objetivo claro é “envenenar as mentes de crianças inocentes”.

 

Ela faz questão de dizer que Israel irá apresentar uma queixa sobre a questão ao Comitê da ONU sobre os Direitos da Criança (CRC). Hotovely explica: “O mundo deve perceber que, enquanto não houver uma mudança dramática no sistema de educação palestino e na narrativa da liderança palestina que espalha nada além de medo e ódio, não podemos ter qualquer diálogo com os nossos vizinhos”.

 

Os bonecos estavam em containers importados dos Emirados Árabes Unidos. Uma triagem de rotina, utilizando raios-X mostrou que o carregamento continha muitos bens não declarados, incluindo ‘os bonecos de incitamento’.

 

Para quem acredita que esse tipo de ação palestina não tem efeito prático, fica claro que está dentro da campanha desenvolvida nos últimos meses que pede uma nova intifada e envolve diretamente a posse do Monte do Templo.

 

Os palestinos têm usado redes sociais e vídeo no Youtube para incitar os jovens a matarem judeus. Existe também uma clara campanha de ódio que pode ser vista inclusive nas lojas de roupas localizadas em territórios palestinos.

 

Para ensinar desde cedo as crianças, até os programas de TV infantis instigam abertamente o ódio aos judeus.

 

Com informações Tazpit e Usa Today

 

OUTRAS NOTÍCIAS