Bruna Karla rejeita convites para cantar em ‘igrejas’ LGBT: ‘Não compactuo’

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Cantora gospel Bruna Karla - Foto: Positivamente Podcast

O posicionamento firme da cantora Bruna Karla em relação à teologia inclusiva, abraçada por agrupamentos que se identificam como ‘igrejas LGBT’, se tornou viral em um recorte de sua entrevista à podcaster e atriz Karina Bacchi.

“As pessoas têm mania de pegar a Palavra, e pegar os pontos que agradam, sabe? Os pontos que convém. ‘Me convém isso aqui, então vou pegar esse ponto isolado do versículo e vou viver isso aqui’. Se esquecem que a Palavra é toda, para ser vivida”, introduziu a cantora.

Na participação de dezembro de 2021 no Positivamente Podcast, Bruna Karla enfatizou que crê que “Deus vai pedir conta às pessoas que estão à frente dessas igrejas [inclusivas] porque estão levando todo um povo a viver uma vida completamente contrária”.

“A Palavra de Deus é muito clara. A Palavra diz que a porta é estreita. Não é sobre viver as minhas vontades, não é sobre viver os meus desejos. Não é uma porta enorme, larga, que eu faço o que eu quiser no Evangelho, que eu visto a roupa que eu quiser, que eu vivo à maneira que eu quiser, falo o que quiser… não é oba-oba”, conceituou.

Gospel+ Reprodução / redes sociais

 

 

OUTRAS NOTÍCIAS