“Cachês milionários” da Micareta confrontam com problemas na saúde, educação e segurança em Feira, diz vereador evangélico

O investimento de recurso público para bancar a contratação de artistas com “cachês milionários”, para apresentação na Micareta de Feira de Santana, é alvo de crítica do vereador Edvaldo Lima (MDB). Hoje, na Câmara, ele atacou o valor pago pelo Estado para contratar a cantora Ivete Sangalo, cerca de R$ 500 mil, “a mais cara da Bahia, talvez do Brasil”.

Ao fazer a ressalva de que “nada tem contra ela”, disse que o problema é o custo, “que é muito alto, diante de tantas necessidades que a nossa cidade vive”.

Ele acredita que “os milhões de reais gastos na festa poderiam ser utilizados para melhorias na saúde, educação, segurança pública etc. Para Edvaldo, que disse nunca ter participado de uma Micareta, não cabe mais, “em pleno século XXI, que festas como essa aconteçam enquanto UPAs, policlínicas e outras unidades de saúde da cidade estão superlotadas”.

Foto: Marcio Garcez Vieira / ASCOM-CMFS

OUTRAS NOTÍCIAS