Campanha nacional de vacinação contra o sarampo inicia nesta segunda-feira

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria de Saúde, inicia a campanha nacional de vacinação contra o sarampo em todas as Unidades Básicas de Saúde e de Saúde da Família nesta segunda-feira, 10.

 

A meta é imunizar 95% do público alvo formado por crianças de 5 anos a jovens de 19 anos de idade, não vacinados ou com esquema de vacinação incompleto.

 

A campanha ocorre nos dias 10 de fevereiro a 13 de março, com o dia D de mobilização nacional acontecendo no sábado, dia 15 de fevereiro. O objetivo é interromper a circulação do vírus no país.

 

“Estamos apenas dando continuidade a vacinação que acontece durante todo o ano. Em Feira de Santana nossas equipes se empenharam realizando a cobertura de toda a região e agora o foco é vacinar as pessoas que não completaram o esquema ou que ainda não foram vacinadas no ano passado”, avalia a enfermeira coordenadora do setor de imunização, Simone Neves.

 

Para ser imunizado é necessário apresentar a caderneta de vacinação, cartão SUS e documento de identidade. “A ausência desses documentos não interfere a vacinação e a pessoa pode ser vacinada em qualquer unidade de saúde”, afirma Simone.

 

As unidades de saúde funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h e as salas de vacina das 8h às 16h30.

 

Precaução

 

O prefeito Colbert Martins Filho, médico por formação, informa que ao perceber sintomas de febre ou doenças agudas moderadas ou graves é necessário adiar a vacinação, bem como em casos transplantados de medula óssea, pessoas em uso de hemoderivados, crianças em uso de drogas imunossupressoras, quimioterapia antineoplásica ou uso de corticosteroides. “Pessoas com alergia a proteína do leite devem informar ao profissional de saúde”, alerta.

 

Contraindicação

 

A vacina contra o sarampo possui contraindicação para crianças menores de seis meses, pessoas que sofreram reação alérgica com presença de urticária e comprometimento respiratório após aplicação de doses anteriores da vacina e pessoas com imunodeficiência congênita ou adquirida.

 

O Ministério da Saúde recomenda que seja evitada a gravidez por 30 dias após a administração da dose da vacina. Caso seja aplicada, não é indicada interrupção da gravidez.

 

Sarampo

 

O sarampo é uma doença viral, infecto-contagiosa, potencialmente grave que pode levar a complicações e óbito. É considerada uma das principais causas de mortes evitáveis por vacinas entre crianças.

 

O combate ao sarampo tem sido constante com equipes de resposta rápida, salas de situação mensais, vacinação casa a casa e em empresas.

OUTRAS NOTÍCIAS