Cantora gospel de 33 anos morre 15 dias após descobrir síndrome rara

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

A cantora gospel Paula Paz, de 33 anos, morreu no último domingo (2) em decorrência de uma doença raríssima, chamada de Síndrome da Veia Cava Superior (SVCS), que acomete cerca de 2% das pessoas diagnosticadas com neoplasia.

Ela teve os primeiros sintomas em 18 de março. No dia 15 de abril foi internada na Santa Casa de Cuiabá e no dia 17 teve o diagnóstico confirmado pela equipe médica.

Formada em Turismo, Paula dedicou a vida à igreja e era reconhecida pelo trabalho que desenvolvia, ensinando jovens a tocar instrumentos musicais e cantar.

Conforme o marido dela, Diego Gaviglia, Paula deixa um vazio e a saudade não apenas nele, mas em todos aqueles que a conheceram.

“Perdi minha melhor amiga. Ela era incrível. Apesar de ser tão talentosa, era tímida. Depois que ela morreu, encontrei músicas que ela compôs em cadernos que estavam guardados em casa e que ela nunca havia me mostrado. Vou encontrar alguém que seja digno de gravar essas canções”, diz Diego.

Eles estavam casados há 5 anos e pretendiam ter filhos, mas devido à pandemia de Covid-19, adiaram o sonho.

“Nós queríamos muito ter filhos, mas com a pandemia achamos melhor esperar. Nunca imaginei que iria perdê-la”, disse o marido.

A Síndrome da Veia Cava Superior (SVCS) é ocasionada por qualquer condição que leve à obstrução do fluxo sanguíneo na veia cava superior. A obstrução pode ser decorrente de invasão ou compressão externa da veia por um processo patológico subjacente, que pode envolver o pulmão direito, linfonodos, outras estruturas mediastinais ou trombose da própria VCS.

A síndrome é um grupo de sintomas causados pelo bloqueio parcial da veia cava superior, uma veia grande que transporta o sangue da cabeça, pescoço, peito e braços para o coração. Na maioria dos casos, a síndrome é causada pelo câncer.

G 1

OUTRAS NOTÍCIAS