Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 17/07/2019

Capacitação é esperança de trabalhador que vive nos residenciais populares

A capacitação profissional está sendo a luz no fim do túnel para quem enfrenta o fantasma do desemprego. E nos residenciais do programa social Minha Casa, Minha Vida (MCMV), onde um dos critérios básicos para contemplação com imóveis é justamente a vulnerabilidade social, a situação é ainda mais evidenciada. Para romper o ciclo do desemprego, o ingresso em cursos profissionalizantes com maior chance de aceitação no mercado de trabalho tem sido a chave do segredo. É o recurso para aumentar as chances de ascensão social com a independência financeira.

 

A Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso), vem oferecendo, através da qualificação profissional, oportunidades para esta guinada na vida de muitas pessoas que residem nos residenciais do programa Minha Casa, Minha Vida. Os cursos preparam homens e mulheres para que tenham acesso aos meios que geram emprego e renda.

 

A qualificação já vem sendo ofertada em diversos residenciais. E os resultados são indiscutíveis, para quem já passou por algum dos cursos oferecidos. “Um dos papeis cruciais da administração municipal é proporcionar recursos e mecanismos capazes de aproximar o cidadão do emprego e da renda. É o que dá dignidade ao ser humano”, afirma o prefeito Colbert Martins Filho.

 

O secretário da pasta, Pablo Roberto Gonçalves, diz que os cursos são selecionados pela grande demanda e aceitação.” Os participantes, por sua vez, com aptidão para atuar no mercado formal, como empregado, mas também com possibilidade de atuar de forma independente, como autônomo “.

 

Os cursos, conforme ressalta a técnica social de referência do Residencial Ponto Verde, Lorena Macedo, foram desenvolvidos em parceria da Prefeitura Municipal, via Sedeso, com a Caixa Econômica Federal e o Senai.

 

Aluna começou a trabalhar antes mesmo de finalizar o curso
A cada etapa dos cursos profissionalizantes, de curta ou média duração, mais gente satisfeita e cheia de esperanças de dar uma virada de página na vida. E foi com este otimismo que mais 40 moradores do MCMV, desta vez do Residencial Ponto Verde, receberam recentemente certificação profissional para as áreas de Confeitaria Básica e Informática Básica. Dentre os alunos, Milena Maria (foto) revelou que não esperou a certificação para começar a ganhar dinheiro com a profissão. Literalmente meteu a “mão na massa” e começou a produção na área de culinária.