Versículo do dia
Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.

Cardeal brasileiro pede em sínodo que a Igreja aceite os gays

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

download (6)O cardeal brasileiro Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida, pediu durante o sínodo de bispos que a Igreja Católica ampare quem está em “situações familiares difíceis” como os casais formados por pessoas do mesmo sexo.

 

Na visão do brasileiro a instituição precisa acompanhar essas pessoas e não virar as costas para elas. “Igreja é a casa paterna na qual há espaço para todo o mundo”, disse.
Mas o posicionamento do arcebispo de Aparecida não é uma fala legalista com objetivo de aceitar a união gay. “Longe de nos encerrarmos em um olhar legalista, desejamos nos aprofundar nestas situações difíceis para acolher todos aqueles que nos apelam e fazer com que a Igreja seja a casa paterna onde há espaço para todos aqueles com uma vida complicada”, esclareceu.

 

Dom Raymundo Damasceno foi escolhido para fazer o discurso introdutório em uma das sessões do sínodo da última terça-feira (7) no Vaticano. Ali ele abordou questões das “situações familiares difíceis” e citou o papa Francisco para falar sobre esse acolhimento.

 

“Dar a nosso caminho o ritmo saudável da proximidade, com um olhar respeitoso e cheio de compaixão, mas ao mesmo tempo saudável, livre e encorajador para amadurecer a vida cristã”.

 

O arcebispo pediu que a igreja aja sobre “o reconhecimento civil de tais uniões, avaliações particulares da Igreja e algumas orientações pastorais sobre este assunto”.
A reunião dos bispos católicos vai acontecer até o dia 19 de outubro discutindo assuntos ligados à família, um tema escolhido pelo próprio Papa Francisco.

 

Com informações UOL.

 

OUTRAS NOTÍCIAS