Versículo do dia
Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás, e, se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

Carta de Papa a escritora infantil pró-gay gera polêmica

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

papa-francisco1Pardi enviou uma carta ao Papa pedindo para que a Igreja Católica respeite os novos tipos de famílias. “Temos respeito pelos católicos (…). Por que não podemos ter a hierarquia da igreja nos apoiando?”, questionou ela que é casada com outra mulher e juntas criam quatro crianças.Francesca Pardi é uma escritora de livros infantis que retrata famílias gays. Sua obra, assim como a de outros 43 escritores foram retiradas das bibliotecas de Venezza a mando do prefeito Luigi Brugnaro que proibiu 50 obras consideradas impróprias para crianças.

 

A resposta do Vaticano, escrita por outra pessoa, mas em nome do Papa, foi a seguinte: “Sua Santidade está agradecida pelo gesto e pelos sentimentos que evocou, sempre esperando por uma atividade cada vez mais frutífera ao serviço das novas gerações e à propagação de valores humanos e cristãos genuínos”.

 

Algumas pessoas entenderam que o Papa estava apoiando os livros da escritora, gerando muita polêmica sobre a possível abertura da Igreja Católica para a causa gay. Procurado pela imprensa, o porta-voz do Papa Francisco precisou esclarecer que ele não abençoou os livros, nem ofereceu nenhum apoio.

 

“Em nenhum momento a carta aprova comportamentos e doutrinas que não estão conformes com o Evangelho”, disse Ciro Benedettini através do comunicado. “A bênção do Papa é à pessoa, e não às doutrinas que não estão conformes com a doutrina da Igreja, como a ideologia de gênero, e não cabe qualquer instrumentalização do conteúdo desta carta”.

 

Com informações Uol

OUTRAS NOTÍCIAS