Versículo do dia
O coração do homem considera o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos.

Chuvas constantes e situação de emergência provocam atraso em obras

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Chuvas constantes, tempo desfavorável e o atual momento de pandemia têm provocado atraso em obras no município. A informação é do diretor do Departamento de Engenharia da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), José Braga Neto. Contudo, afirma que a Prefeitura está atenta ao cronograma de prazos previstos.

“Pavimentar na lama não traz qualidade e, se fizer, o solo pode ceder futuramente. Por isso, pedimos a compreensão dos moradores”, justifica. Segundo ele, o atraso na entrega de pavimentação, conforme as empresas prestadoras do serviço, deve-se também ao atual momento de pandemia, o que impactou no andamento dos serviços.

“Houve um período em que as lojas de materiais de construção estiveram fechadas, assim como em outras cidades e estados, que abastecem esses estabelecimentos, tiveram medidas mais rígidas relacionadas ao isolamento social. Por isso, as empresas enfrentaram dificuldades para encontrar esses materiais”, explica.

Outro fator apontado pelo diretor da Sedur é a ausência de mão de obra. “As empresas estão trabalhando, porém em menor ritmo devido o quadro reduzido de funcionários, uma vez que tiveram que afastar aqueles com comorbidade”, acrescenta.

No entanto, José Braga Neto destaca o esforço da administração municipal para entregar à população as obras em andamento. “Estamos atentos e cobrando para que as obras sejam concluídas no período estimado. Contudo, quanto aos serviços de pavimentação compreendemos que com chuvas não há muito a ser feito. Precisamos obter um serviço de qualidade”.

Secom

OUTRAS NOTÍCIAS