Ciro Gomes tenta atrair evangélicos: ‘Constituição e Bíblia não são conflitantes’

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Ciro Gomes (PDT-CE) reagiu às movimentações de Lula (PT) para tentar se reaproximar dos evangélicos e também fez um gesto demonstrando querer atrair o voto do segmento nas eleições 2022.

O ex-governador cearense usou sua conta no Twitter para dizer que “a Bíblia e a Constituição não são livros conflitantes” e que, por isso os “ideais centrais do cristianismo inspiram a vida de todos nós”.

“Somos um Estado laico, mas a Bíblia e a Constituição não são livros conflitantes. O mesmo acontece com a religião e a política. Se observamos bem, veremos que ideias centrais do cristianismo inspiram a vida de todos nós que lutamos por um Brasil melhor”, escreveu o pré-candidato a presidente em 2022.

Em outras ocasiões, Ciro Gomes comparou evangélicos a traficantes para dizer que considerava a mobilização política do segmento religioso que mais cresce no país uma “fraude eleitoral”. Em 2010, Ciro classificou como “calhordice” as objeções cristãs ao aborto.

Em março de 2018, antevendo a vitória do então deputado federal Jair Bolsonaro, o ex-governador afirmou: “Eu desconfio que serão as eleições mais fraudadas da história do país e vai ser muito facilitado por quem circula com grandes quantidades de dinheiro em espécie. Por exemplo, igrejas e narcotráfico, que estão praticamente se explicitando sobre a mesa, ou sob a mesa”, disse, comparando igrejas com o crime organizado do tráfico de drogas”.

Gospel + Foto – José  Cruz – Agência Brasil

 

OUTRAS NOTÍCIAS