Versículo do dia
E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.

Com óbito declarado por médico, homem ressuscita após oração da família em quarto de hospital

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Team surgeon at work in operating room.

Um homem foi dado como morto pelos médicos de um pronto-socorro em Manaus, mas voltou à vida depois que a família, angustiada pela situação, orou a Deus pedindo que devolvesse a vida. E o médico que o atendeu reconheceu que não há explicação na ciência para o episódio.

 

Ronaldo Martins de Souza, 63 anos, foi socorrido pela família ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do bairro Galileia, na zona norte da capital amazonense. O médico Rodrigo Custódio foi o responsável pelos procedimentos de socorro, e afirmou que o paciente havia sofrido uma parada cardiorrespiratória.

 

“Chegou com o coração parado, sem sinais vitais e pupilas dilatadas. Nós imediatamente demos início à massagem de ressuscitação cardiopulmonar (RCP). O quadro clínico evoluiu da parada [cardíaca] e começamos a utilizar o desfibrilador. Foi aproximadamente uma hora de reanimação com ele oscilando entre tendo pulso e não tendo”, relatou Custódio.

 

O protocolo foi seguido à risca, e depois do período de tentativa, Souza não apresentava mais nenhum sinal vital e pupila totalmente dilatada, características de morte cerebral. “Avisamos a família que ele tinha entrado em óbito. Foi um desespero!”, relembrou o médico.

 

“A família entrou na sala de emergência e orou. Depois que saíram, na preparação para retirar os tubos, [aconteceu] uma coisa que na medicina a gente não explica, observei nele a presença de pulso”, narrou Custódio, que imediatamente retomou o protocolo de reanimação.

 

Em pouco tempo, segundo o médico, o idoso se recuperou, chamando atenção pela mudança brusca de status: “Uns 15 a 20 minutos depois o paciente retornou a vida. E voltou avidamente com os parâmetros vitais, pupila normal e pulso forte. Nesse momento, quando houve essa dádiva de Deus, nós restituímos e estabilizamos o paciente. E no dia (12) conseguimos transferi-lo para o Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio”, disse o médico, emocionado.

 

De acordo com informações do portal manauara A Crítica, a família do idoso celebrou o milagre, pois já estavam preparando os detalhes do funeral quando souberam que ele havia ressuscitado.

 

“Estávamos correndo atrás do local para ser velado, o cemitério e a sepultura. A médica disse que ele tinha falecido para as três filhas dele e dois colegas de trabalho dele. Quando recebemos a notícia que ele voltou a ter pulso, mais ou menos meia hora depois, foi um choque. Um colega de trabalho dele chegou a desmaiar e as filhas deles começaram a chorar. Um desespero total e muita alegria”, disse José Neto, 38 anos, genro de Souza.

 

Internado, Souza foi diagnosticado com edema cerebral e precisará ficar mais dois dias entubado, apesar de seu quadro clínico ser considerado estável. Novos exames serão feitos posteriormente para nortear o tratamento. “Confiamos acima de tudo em Deus, pois para Ele nada é impossível”, concluiu Neto.

 

OUTRAS NOTÍCIAS