Comprados por preço

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

“Fugi da fornicação. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que fornica peca contra o seu próprio corpo. Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.” (1 Co 6.18-20)

 

Vemos o cuidado divino neste texto. Deus inspira o apóstolo a nos escrever ensinamentos sobre como devemos lidar com o pecado sexual. E pelo menos três importantes orientações são identificadas:

 

1) Fugi da fornicação

 

Está implícito que não devemos dialogar com o mero risco do pecado sexual. Devemos fugir, sair da rota, evitar e não alimentar na mente tais informações. Fugir da fornicação nos dias de hoje é observar a programação na TV, o site que se navega e as conversações nos ambientes formais ou informais. Você quer a pureza cristã? Comece gerindo o próprio coração para que se mantenha longe de tudo o que pode te levar a prática da imoralidade;

 

2) Vosso corpo é o templo do Espírito Santo

 

Aqui vemos que Deus reside no cristão. Já parou para pensar nisso? Que você, ao ser justificado pela fé somente em Jesus, torna-se numa casa divina? Paulo não está afirmando neste trecho uma novidade, mas chama à memória dos crentes sobre esta grandiosa revelação que o próprio Cristo compartilhou com os discípulos antes de ter sido crucificado. Ele disse: E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; o Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós. (João 14.16-17). Ser habitação de Deus é mais do que uma benção; implica numa grande responsabilidade. E é por isso que não devemos desonrá-lo nos nossos corpos.

 

3) Comprados por bom preço

 

Temos uma vocação soberana: ser o resultado do amor materializado na cruz. Somos a razão para Deus ter encarnado; somos o povo que ele adquiriu por um alto e bom preço; valemos mais do que o ouro e a prata; valemos o sangue e a vida do Filho de Deus. Esta é uma expressão de amor, por onde devemos nos amparar e buscar uma maior confiança em Cristo para viver em sua presença. Não podemos nem devemos rejeitar tal chamado do evangelho, e faz parte da missão de todo o cristão a glorificação do Pai por meio da obediência grata pela redenção proposta pelo Filho.

 

Viver longe da imoralidade sexual é viver perto do reino de Deus. Ele disse em sua Palavra: Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. (1Co 6.10).

 

Este é o contexto do texto base desta reflexão. Paulo nos diz para fugirmos da fornicação, porque os devassos, adúlteros, efeminados e sodomitas não herdarão o reino. É um chamado clarividente à santidade e a retidão espiritual. É uma ordem expressa dentro de uma realidade que nos foi trazida por Jesus. Um dia estávamos mortos nos nossos pecados (Cl 2:13), mas o amor de Deus em Jesus Cristo nos trouxe de volta à comunhão e a vida plena no Espírito.

 

Como diz o apóstolo logo na sequência do texto que acabo de citar, e deve ser aplicado em nossas vidas: E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus. (1Co 6.11)

 

GOSPEL PRIME

OUTRAS NOTÍCIAS