Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 26/11/2019

Conselho de Comunidades Negras apura denúncia de discriminação racial em anúncio de vaga de emprego

Um anúncio de emprego publicado em uma rede social, com conotação racista, está sendo apurado pelo Conselho Municipal de Comunidades Negras e Indígenas (CONDECNI), juntamente com a Prefeitura. A postagem trazia o seguinte conteúdo: “Contrata-se atendente de lanchonete, com experiência e de pele clara. Praça do Nordestino, falar com Humberto”.

 

Na tarde desta terça-feira, 26, será realizada uma reunião na Casa dos Conselhos, às 15h, com participação dos conselheiros do Condecni e da advogada do Departamento de Igualdade Racial da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SEDESO), Fernanda Mendonça. Na oportunidade serão definidas as ações sobre o caso.

 

A denúncia foi apresentada ao Conselho de Comunidades Negras e Indígenas no último dia 20, quando se comemorou o Dia da Consciência Negra. A presidente do Condecni, Lourdes Santana, conta que esteve pessoalmente no local, e se apresentou como candidata a vaga de emprego.

 

“Quando cheguei já estava uma menina negra pedindo essa vaga e ele [o proprietário] disse que não tinha. No momento que cheguei, disse que era concorrente dessa vaga, estava de roupa afro e tudo mais, ele foi um pouco grosso. Depois eu me identifiquei, ele se acalmou e conversamos”, exlica Lourdes.

 

Durante a conversa, o proprietário do estabelecimento disse que não tinha conhecimento do teor do anúncio publicado na rede social. “E conforme apuramos o anúncio teria sido feito por uma cunhada dele. Conversei com ela, que declarou que ‘achou que isso não daria em nada’. Daí questionei: como uma vaga de emprego com teor racial não daria em nada?”, revelou Lourdes.

 

A presidente do Condecni revela que o proprietário do estabelecimento já prestou esclarecimentos a Polícia Civil. A suposta autora da publicação também deverá ser ouvida. O Conselho também vai levar o caso ao Ministério Público Estadual e ao Ministério Público do Trabalho para que o comerciante se retrate ou apresente provas de que ele não foi responsável pelo anúncio. Outras medidas serão definidas na reunião desta terça-feira.
Foto: Abnner Kaique