Versículo do dia
Então, dali, buscarás ao Senhor, teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma.

Conselho de Comunidades Negras indica título de cidadão feirense a treinador do Flu de Feira

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Natural do município de Entre Rios, mas desde criança morando em Feira de Santana, o treinador do time do Fluminense de Feira, Eduardo Silva Sales, o Edu Silva, como é conhecido no mercado do futebol, foi indicado pelo Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento de Comunidades Negras e Indígenas para receber o título de Cidadão Feirense, concedido pela Câmara Municipal.

 

A indicação foi feita através do 1º secretário e chefe de Atividades Esportivas da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, José Fernando dos Santos Silva, o Irmão Fernando.

 

A notícia foi passada a Edu Silva, que esteve acompanhado de sua esposa Helge Nolasco Silva, na manhã desta quarta-feira, 08, na Casa dos Conselhos, pela presidente do COMDECNI, Lourdes Santana.

 

“Por ele ser brasileiro, nordestino, baiano e residir em Feira há muito tempo, nós o convidamos para um bate-papo extraoficial. Vamos oficializar ao presidente do Fluminense, deputado Everton Carneiro (Tom) a nossa indicação e solicitar ao presidente da Câmara Municipal, José Carneiro e ao vereador Cadmiel Pereira, para em parceria, conceder o título de Cidadão Feirense a Edu Silva”, destacou Lurdes.

 

Para Edu Silva, o título de Cidadão Feirense será motivo de orgulho e alegria para ele e sua família. E garantiu que continuará contribuindo com a cidade não só no mercado do futebol, mas na formação de cidadãos através do esporte. “O debate sobre intolerância racial é uma questão que a gente precisa realmente fortalecer cada vez mais. Entendo que devemos, cada vez mais, estarmos fortalecidos em relação ao ser humano, independente de cor ou raça, o cidadão deve ser respeitado”, enfatizou o treinador.

 

Palestras de cunho educativo e social para os atletas

 

O Conselho de Comunidades Negras também se disponibilizará ao Fluminense de Feira para um trabalho de conscientização, junto a atletas de todas as categorias do clube, através da realização de palestras de cunho educativo e social.

 

“A gente tá vendo no Brasil e no mundo casos de violência contra as mulheres, como foram os casos Jeanzinho, ex-goleiro do Bahia, a repercussão negativa do anúncio da contratação do goleiro Bruno, junto ao próprio Flu de Feira. Então, surgiu a ideia do COMDECNI liderar um trabalho de paletras de conscientização aos atletas e comissão técnica do Fluminense”, explica Irmão Fernando.

 

Ele ressalta que este trabalho tem o objetivo de agregar ao que o clube já desempenha junto aos seus atletas, através da comissão técnica. “A maioria é composta por jovens em formação. Embora o técnico já faça esse trabalho de conscientizar a turma quanto ao respeito que se deve ter ao seu próximo, mulheres, homens, negros, índios, homossexuais e quem quer que seja; o Conselho de Comunidades Negras tece essa ideia e fará contato com o presidente do Fluminense neste sentido”, destacou Irmão Fernando. O advogado Albertone Amorim também participou da reunião no CONDECNI.

 

Secom

OUTRAS NOTÍCIAS