Versículo do dia
Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele.

Consumidor deve ficar atento às ofertas da Black Friday

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Segundo melhor período do calendário de vendas, perde apenas para o Natal, nem tudo que é exposto nas lojas tem preço promocional na Black Friday. A Superintendência Municipal de Defesa do Consumidor (Procon/FSA), autarquia da Prefeitura de Feira de Santana, recomenda evitar o impulso, pesquisar preços e pechinchar antes de levar para casa aquele televisor desejado durante anos.

 

A propaganda diz que é dia de pagar barato. Mas é bom que o consumidor se previna contra fraudes. ‘Tudo pela metade do dobro’ é uma das máximas do período – as lojas aumentam os preços das suas mercadorias ao longos dos últimos meses e na Black Friday anunciam o generoso desconto. A liquidação, criada nos Estados Unidos, acontece anualmente na última sexta-feira de novembro.

 

Daí a necessidade da pesquisa, comparação de preços. E evitar as compras por impulso e saber driblar as promoções enganosas. Nem todos os produtos das vitrines de uma loja são vendidos com preços promocionais. Todo cuidado é pouco para não cair na pegadinha do preço baixo.

 

Para quem deseja fazer compras nestes dias – geralmente as lojas estendem o período promocional, que passa a ser uma ‘black week’, o ideal é que guardem os folhetos onde as lojas anunciam seus preços, meses antes da anunciada sexta-feira gorda. Isto para as lojas físicas.

 

Para quem opta pela internet, uma das formas de evitar os preços promocionais de araque é acessar alguns sites especializados que fazem a comparação de preços – os atuais e os anunciados anteriormente, como o black friday de verdade, Bondfaro, Buscape, jaCotei e Zoom.

 

Secom

OUTRAS NOTÍCIAS