Crianças com dificuldade motora recebem estímulos no Centro da Pessoa Autista

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Primeiro mês de atendimento tem promovido estudo de caso e criação de vínculos

É na oficina de corpo e movimento que 52 crianças acompanhadas pelo Centro de Referência Municipal da Pessoa Autista Dr. Ildes Ferreira de Oliveira (CER – TEA) desenvolvem a coordenação motora. O órgão completa o primeiro mês de atendimento nesta quinta-feira, 6, e tem trabalhado no estudo dos casos e criação de vínculos.

Segundo o educador físico, Adauto Silva, são realizados exercícios lúdicos que estimulam o equilíbrio e estrutura muscular. “Algumas crianças possuem dificuldades na coordenação motora fina e ampla. Assim fazemos com que desenvolvam os movimentos de forma orgânica, que tenham consciência corporal”, afirma.

No órgão ainda são realizados acompanhamento nas áreas da Saúde e Assistência Social, atendendo de forma interdisciplinar todas as necessidades dos pacientes cadastrados.

De acordo com a coordenadora, Lucineia Aragão, nos três primeiros meses estão previstas atividades que estimulem a sociabilidade e a parte sensorial, promovendo outras vivências.

“Pretendemos explorar os equipamentos públicos, realizando visitas aos parques, museus, bibliotecas, promovendo piqueniques e outras atividades. Essas experiências são importantes para tornar familiar esses ambientes, incentivando o contato com a natureza”, anunciou.

Ainda de acordo com a coordenadora, serão implementados atendimentos aos pais, oferecendo suporte psicológico associado ao diálogo. “Identificados que muitos pais não sabem lidar com o transtorno e a falta de informação é um dos fatores. Portanto, vamos promover palestras para desmitificar o que é ser normal ou anormal”, explica a coordenadora.

Para ter acesso ao serviço é necessário residir em Feira, possuir o cartão do SUS atualizado, estar em situação de vulnerabilidade social, bem como deve ser encaminhada pelo Centro de Atenção Psicossocial Infanto Juvenil (Caps I) – onde receberão o diagnóstico do neurologista.

O equipamento é dotado de consultórios médico, odontológico e de psicologia, salas de terapia ocupacional, psicopedagogia, assistência social, educação física e psicomotricidade, biblioteca, cozinha e refeitório, sala para Atividade na Vida Diária (AVD), salas de reunião, acolhimento, apoio administrativo, além de um amplo auditório. Ainda, as crianças têm à disposição salas de cultura e multiuso, com mesas de totó e futebol de botão.

Secom- Foto: Jorge Magalhães

OUTRAS NOTÍCIAS