Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 06/09/2019

Crianças podem se tornar agentes multiplicadores para evitar o mosquito Aedes Aegypti

Atentas, as crianças ouvem os ensinamentos e observam a encenação da “mosquita da dengue” que explica com linguagem lúdica as formas de evitar a água parada e proliferação do mosquito Aedes Aegypti. A atividade faz parte da programação da equipe de Educação em Saúde da Vigilância Epidemiológica da Prefeitura, que está atuando na Expofeira 2019.

 

Na última terça-feira, 3, as profissionais percorreram as ruas e estandes do evento para alertar e orientar sobre os cuidados que devem ser seguidos, evitando assim a proliferação do mosquito.

 

De acordo com a coordenadora da equipe, Joselita Casaes, a Expofeira atrai muitas escolas e o objetivo é ensinar as crianças que podem se tornar agentes multiplicadores dos ensinamentos. “As crianças reproduzem o que se é ensinado, por este motivo, passando as informações necessárias para as crianças, podemos conseguir reduzir a quantidade de materiais jogados no chão e entre outras situações que podem ser evitadas”, explica.

 

O cronograma de atividades, iniciativa do Governo do prefeito Colbert Martins Filho, faz parte do projeto “o mosquito caiu do cavalo”, em alusão a Expofeira. Além da atividade com as crianças, a equipe possui um estande montado para ofertar orientações, entrega de panfletos, cartazes, sacos de lixo e entre outras ações.

 

Sacos de lixo para carro também estão sendo distribuídos em ações chamadas blitz da saúde. “Percebemos que os recipientes jogados no chão são potenciais criadouros, então cada cidadão deve fazer sua parte e colaborar não jogando lixo no chão”, explica Joselita Casaes.