Versículo do dia
Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!

Cristão, Emerson Fittipaldi declara que perdoou desafeto

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

download (1)Em novembro, um encontro inusitado aconteceu durante a semana do GP do Brasil. Garotos-propaganda da nova linha de relógios da Technos, “Lendas do Podium”, Emerson Fittipaldi e Hélio Castroneves posaram juntos para fotos e sorriram um para o outro, dez anos depois de terem brigado na Justiça.

 

Tudo começou em 1999, quando o primeiro campeão brasileiro de Fórmula 1 foi dispensado por Castroneves após apoiar sua carreira por três anos. O vínculo inicialmente iria até 2004. Pouco depois, Castroneves assinou com a Penske na Fórmula Indy.

 

Contrariado, Fittipaldi entrou na Justiça alegando que o ex-pupilo colhia frutos de contratos que ele ajudou a conseguir, sem devidamente bonifica-lo.
A querela se arrostou por seis anos e acabou em 2005, com ganho de causa para Helinho, como é conhecido o piloto.

 

Diante do encontro inesperado, tendo em vista esta situação passada, o blog “Voando Baixo”, perguntou aos dois se as desavenças ficaram no passado.

 

Fittipaldi, que frequenta a Igreja Batista, respondeu que sim, ressaltando uma ingratidão que seria inata no ser humano, mas deixando claro que como cristão que desculpa Helinho:

 
“Eu tenho o maior respeito por ele como profissional. Acreditei sempre no talento dele, mas o ser humano tem a ingratidão, que é parte do ser humano. Eu, como cristão, desculpo. O que que eu vou falar? Tudo que fiz na carreira dele, tudo que ajudei… Ele é um supertalento. Acreditava nele desde quando corria de kart, por isso que apoiei a carreira dele. É um talento excepcional. Tem eventos que encontro ele, e é sem problema nenhum.”

 

 

Gospel Prime

OUTRAS NOTÍCIAS