Cristãos podem ser banidos das redes sociais, alerta pastor

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Andrew Owen, pastor da Destiny Church em Glasgow, teme que a repressão do Facebook e outros gigantes da mídia social após o ataque ao Capitólio dos Estados Unidos leve à exclusão permanente de cristãos de suas plataformas.

Em uma carta aos membros da igreja, o pastor disse que, embora os cristãos tenham sentido falta de sua liberdade “dada como certa” de se reunirem durante a pandemia, “tudo isso pode mudar mais cedo do que pensamos, e não estou falando sobre o vírus. “

Ele disse que a decisão de empresas como Facebook, YouTube e Twitter de banir permanentemente Donald Trump na semana passada marcou uma “mudança sísmica” no mundo.

“Pela primeira vez, vimos os grandes gigantes da tecnologia (Google, Apple, Facebook, Twitter, Amazon …) decidirem que os pensamentos, ideias e opiniões de algumas pessoas não deveriam ser compartilhados com o resto do mundo, e bloquearam dezenas de milhares de contas, fechando muitas delas permanentemente “, escreveu ele.

Owen advertiu que os valores da Bíblia e os valores da sociedade estavam “em rota de colisão”, e que os cristãos devem escolher entre ser politicamente corretos e “biblicamente corretos”.

“Atualmente, uma ideologia anti-Deus está tomando conta de nosso planeta com muita firmeza e excluindo muitas pessoas, incluindo cristãos, da arena pública”, disse ele.

“A cultura do cancelamento de muitas universidades agora alcançou você e eu.”

Ele acrescentou: “Aproveitamos ao máximo a igreja online durante esses bloqueios, mas agora é uma possibilidade real que, talvez daqui a um ou dois anos, o Facebook, YouTube e outros possam proibir a igreja online e banir qualquer conteúdo cristão.”

Owen terminou dizendo que o fim estava próximo, mas os cristãos deveriam “permanecer positivos” e usar todas as oportunidades para compartilhar o Evangelho.

“Já me perguntaram tantas vezes, essas coisas mais uma pandemia global são os sinais do fim dos tempos”, disse ele.

“A resposta é a contagem regressiva para o fim, mas Jesus disse que o verdadeiro sinal do fim será um avivamento global, o evangelho será pregado com grande sucesso até os confins da terra.

“Portanto, os verdadeiros sinais dos tempos não serão encontrados na sede do Google, mas na igreja – o que estamos fazendo com tudo o que Jesus disse?

“Maximize sua oportunidade agora. Ainda temos as liberdades básicas, ainda podemos contar às pessoas que identificamos como cristãs, ainda podemos falar às pessoas sobre Jesus e ainda podemos convidar pessoas para a igreja online, não vamos desperdiçar, falar, convidar, traga alguém com você. “

Folha Gospel com informações de The Christian Post

OUTRAS NOTÍCIAS