Culto evangélico durante espera pela vacinação contra Covid-19 dentro de igreja causa polêmica

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp

Um culto evangélico em uma igreja cedida para vacinação contra Covid-19 em Ananindeua, região metropolitana de Belém, gerou polêmica. A celebração acabou pouco depois do previsto na sexta (17), às 8h, sendo que centenas de pessoas aguardavam atendimento dentro da igreja durante o culto.

Tudo foi registrado por uma fotógrafa em vídeo publicado em rede social e um trecho também foi compartilhado pelo prefeito da cidade, Daniel Santos (MDB), conhecido como Dr. Daniel. As duas publicações somavam mais de 70 mil visualizações até 11h desta segunda-feira (20). As imagens estão sendo analisadas por advogados, que pretendem formalizar uma denúncia – veja mais abaixo.

A fotógrafa Nay Jinkss foi junto à namorada, Ana Mendes, ao ponto de vacinação disponível mais próximo da casa onde mora, a igreja Labaredas de Fogo. No local, Ana Mendes estava na fila para receber a 2ª dose da vacina. O casal chegou por volta das 7h30, recebeu a senha 401 e aguardava o atendimento, previsto para iniciar às 8h, mas atrasou cerca de 10 minutos até que o culto evangélico terminasse.

“Todos os enfermeiros estavam a postos já, só que a pastora seguia pedindo o dízimo até concluir o culto”, afirma Nay. Segundo ela, o ponto concentrava a maioria dos moradores do conjunto Cidade Nova para a aplicação das doses.

“Havia umas mil pessoas ali. Quando chegamos, tinha uma banda tocando, achamos até legal a animação, fomos aguardar sentadas, até que a pastora cita algo relacionado à ‘macumbaria’, tentando ofender as religiões de matriz africana”, relata.
Em nota, a Prefeitura de Ananindeua informou que “em qualquer local de vacinação ninguém é obrigado a assistir manifestações religiosas para tomar a vacina muito menos contribuir com ofertas nas celebrações”. O horário de início da vacinação é 08h e em eventuais atrasos serão avaliados, segundo a nota.

Ainda de acordo com a Prefeitura, “todas as instituições que procuraram a prefeitura para cessão de espaços e parceria para vacinação foram aceitas de bom grado, e que a gestão municipal respeita todos os credos e só tem gratidão com essas instituições que foram e são fundamentais para a vacinação na cidade”.

O G1 tentou ouvir a igreja Labaredas de Fogo, mas não obteve retorno até a última atualização da reportagem.

G1 com imagem reprodução/rede sociais

OUTRAS NOTÍCIAS